Sábado, 14 de dezembro de 2019   -     19:12 |
5000onon

​Zé Filho representa a CNI na abertura da Expo Indústria Maranhão 2019

 

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI), Zé Filho, esteve na Expo Indústria Maranhão 2019 na noite desta quarta-feira (06) onde representou a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o presidente da instituição Robson Andrade.

Falando em nome da CNI, Zé Filho enalteceu a iniciativa da Federação das Indústrias do Maranhão pela realização do evento e transmitiu a mensagem de Robson Andrade, que destacou o trabalho do presidente Edilson Baldez em prol da união e do crescimento do setor industrial maranhense.

“Graças ao esforço, à dedicação e ao prestígio do companheiro Baldez, esta Exposição, já em sua 3ª edição, ocupa importante espaço na agenda da indústria brasileira. A programação prevista para esta Expo Indústria de 2019, aliada às ilustres personalidades aqui citadas e à expectativa da presença de numeroso público, dá a dimensão da importância deste evento”, pontuou Zé Filho.

Ainda durante sua fala na abertura da Expo Indústria do Maranhão, Zé Filho transmitiu o sentimento da CNI em relação ao momento em que o Brasil está vivendo. A CNI comemora o período de reformas liberalizantes da economia que podem aumentar a competitividade e a produtividade das empresas brasileiras, além de equacionar graves problemas do Estado, como o crônico desequilíbrio fiscal.

Zé Filho fez um breve relato do “Plano Mais Brasil”, lançado pelo Governo Federal no início da semana, bem como os processos de privatização de estatais e várias medidas para melhorar o ambiente de negócios.

“A indústria nunca falhou com o Brasil. Temos trabalhado arduamente em várias frentes para ajudar nosso país neste momento de redobrados esforços para a retomada do crescimento sustentado. O setor industrial é a principal fonte de progresso tecnológico e de inovação, gerando impactos positivos nos demais segmentos da economia”, concluiu.

 
 
 


 
 
* Com informações da Ascom/FIEPI

Dê sua opinião: