5000onon

Rachaduras e infiltrações ameaçam estrutura de viaduto recém-inaugurado em Teresina

Inaugurado a menos de dois anos, o viaduto da Avenida Miguel Rosa já apresenta avarias na estrutura. Vídeos feitos por moradores mostram o local com problemas de infiltração e desgaste nas colunas.

O músico Chico Luiz, da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST), fez um dos vídeos denunciando os problemas na estrutura do elevado. Ele destaca não ser engenheiro, mas aponta que o local precisa de intervenção urgente.

"Vejam isso aqui estar deformado, caindo, oco, com resto de concreto no chão. É até arriscado eu ficar aqui. Vigas enferrujadas e canos expostos, acho que tem infiltração também", disse.

Nas imagens, Chico mostra a inclinação de vigas e colunas, que dão apoio as treliças do elevado. "Eu diria assustador", comentou o músico.

A primeira etapa do elevado que liga a Zona Sul ao Centro, pela BR-316 à Avenida Miguel Rosa, durou cerca de três anos para ser concluído e custou R$ 24 milhões aos cofres públicos. O local tem 320 metros de extensão, com quatro faixas.

A segunda etapa envolve a construção das vias laterais. A obra estava previsto para ser entregue ano passado, mas por falta de recurso, o governo adiou a entrega.

Em nota, o governo informou que a equipe de engenharia do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER) trabalha em uma averiguação completa do viaduto para analisar a gravidade dos danos.

Dê sua opinião: