Terça, 26 de maio de 2020   -     21:43 |

Educação e Tecnologia estão acelerando e revolucionando a forma de ensinar.

Nos últimos anos acompanhamos a revolução das FinTechs, empresas que proporcionaram capilaridade e democratizaram o acesso aos serviços bancários e financeiros com taxas reduzidas e serviços digitais. Também vivemos a ascensão das HealthTechs, empresas com foco na gestão tecnológica dos serviços de saúde. No âmbito educacional não está sendo diferente, a tecnologia é uma grande aliada e, neste momento desafiador, acelerou o processo construtivo e colaborativo das EduTechs, empresas de educação que utilizam soluções tecnológicas como ferramenta essencial, para os professores e escolas, no processo de ensino-aprendizagem.

Imagine 7 mil estudantes, ao mesmo tempo, integrados de forma online assistindo aulas gravadas e ao vivo? Isso ocorreu no último dia 01 de abril, quando o Sistema CEVabriu oficialmente a Plataforma CEV com uma nova abordagem de ensino, criada para levar o conteúdo e o professor até a casa dos alunos, por meio digital.

“A dinâmica de ensino foi criada especialmente por nossa equipe pedagógica, obedecendo as melhores correntes e modelos deste tipo de ensino. Nossos estudantes terão aulas e acompanhamento ao vivo, em tempo real e com atividades focadas na produtividade e aprendizagem”, esclarece Rafael Lima, CEO do Sistema CEV.

O diferencial da Plataforma CEV são as aulas segmentadas por séries e turmas, com interação ao vivo do 6º ano ao Pré-ENEM; e na Educação Infantil e Ensino fundamental I aulas gravadas onde integram os pais como orientadores e a família como parte ativa do processo de ensino e aprendizagem.

Segundo a professora e diretora pedagógica do Sistema CEV, Viviane Vieira, o trabalho de ensino online para crianças é complexo, por isso as videoaulas para os pequenos são lúdicas, curtas e didáticas, para que os pais adaptem a sua rotina e a das crianças.

“Na educação infantil, temos vídeos educativos feitos pelas professoras, que são gravados para que os pais apliquem no seu diaadia.No ensino fundamental I, as aulas são no mesmo formato, mas de acordo com o conteúdo de cada disciplina e turma. As orientações aos pais são enviadas pela agenda online e disponibilizadas na Plataforma CEV”, explica.  

Famílias reunidas durante as aulas da educação infantil, na Plataforma CEV

Dessa forma, o recurso possibilita a continuação do processo de ensino e aprendizagem em casa de forma segura e integrando os membros da família.

“A Plataforma CEV é uma solução para os estudantes do Sistema CEV terem acesso ao conteúdo que inclui: livros, aulas online com monitoria, materiais complementares, quizzes e avaliações. Todo este ambiente foi construído com os melhores recursos tecnológicos disponíveis no mercado”, esclarece o gerente de tecnologia da informação, Carlos Bezerra.

Uma parte importe é o relacionamento direto com as escolas parceiras e os estudantes. Para esclarecer tudo sobre o uso da plataforma, a comunidade escolar tem total apoio de uma central de relacionamento, online e exclusiva, atuando de forma rápida e eficaz.

“A central de relacionamento funciona durante todo o dia através do nosso WhatsApp. Contamos com uma equipe competente e dedicada de consultoresque dão suporte para todas as escolas e estudantes; explicando, por exemplo, como manusear a plataforma. Caso haja algum problema técnico, nós vamos orientar na solução e possibilitar 100% do acesso ao conteúdo, para não prejudicar o estudante”, informou Juliana Sepúlveda, diretora de relacionamento do Sistema CEV.

O que dizem pais e estudantes?

Mãe de alunas em diferentes níveis do ensino e que utilizam a Plataforma CEV para o estudo, Virgínia Sousa Costa, afirma que as aulas estão sendo vantajosas, pois existe um retorno a rotina escolar, e o aprendizado não fica estagnado no período de quarentena.

“Estamos adorando as aulas on-line da Plataforma CEV. É uma forma de manter as crianças em contato com a escola de uma maneira diferente. Minhas filhas estão aprendendo de maneira lúdica e de uma certa forma matando a saudade das professoras. Estão sendo aulas bem proveitosas”, concluí.

Lucas Gondim que vai fazer o Enem e vestibulares, disse que se sentiu novamente no ambiente escolar. E para ele, mesmo em casa, o ritmo de aulas tem que ser o mesmo da escola, por isso é fundamental que o cérebro se acostume com essa rotina.  

Estudante Lucas Gondim focado nos estudos com a Plataforma CEV

“Acordar cedo a cada dia para assistir as aulas ao vivo na plataforma CEV, é uma forma de dizer para a nossa mente que ainda é preciso se concentrar para conseguir a tão esperada aprovação no vestibular. Mesmo em um momento delicado no qual estamos passando, temos que manter o foco nos estudos, e a Plataforma CEV é fundamental nisso, pois temos uma ótimaqualidade do conteúdo e interação com os professores”, relata o estudante que está no 3º ano do Ensino Médio.

Mobilidade é importante

Em seu primeiro diacom a nova metodologia, a Plataforma CEVregistrou quase 10 mil acessos simultâneos. Grande parte do acesso foi por dispositivos móveis, o principal deles o CEVBook, um dispositivo desenvolvido pela equipe de tecnologia do Sistema CEV e que leva embarcado o acesso à Plataforma CEV e todo o seu conteúdo.

Em uma análise de dados, a equipe constatou que 70% dos estudantes consomem o conteúdo através de dispositivos móveis. Isso mostra que a adaptação do conteúdo à mobilidademantém a qualidade do ensino. Reforçando todo o trabalho tecnológico, desenvolvido por equipe própria do Sistema CEV, para que o aluno continue imerso no ambiente escolar, mesmo em casa.  

CEVBook, dispositivo de acesso ao conteúdo da Plataforma CEV

Qual a opinião das escolas que utilizam este tipo de tecnologia? 

Yone Demosthenes édiretora geral do Colégio Síntese,escola que foi o primeiro parceiro educacional do Sistema CEV, e está localizada em Parnaíba – PI. Ela relata a empolgação que os pais e os estudantes transmitem a ela por estarem concentrados nos estudos mesmo longe da sala de aula.   

Yone Demosthenes, diretora geral do Colégio Síntese, parceiro do Sistema CEV.

“Os nossos alunos e os pais deles, estão achando o máximo essa volta à rotina escolar de uma maneira diferente, on-line; estarem imersos nos estudos, mesmo que de casa e poderem tirar dúvidas pelo chat em tempo real, é uma experiência nova e gratificante para eles”, disse a diretora.

O desafio do período que estamos vivendo possibilitou um redesenho das relações de ensino em vários aspectos. Com a tecnologia, os professores fazem parte, mais do que nunca parte, do lar de milhares de estudantes em todo o país. A educação vivencia um momento ímpar de ser colaborativa e integrada. 

* Com informações da Assessoria/ CEV 


Dê sua opinião: