Quarta, 12 de agosto de 2020   -     11:55 |

Covid-19: Paciente defende cloroquina: “Em cinco dias eu fiquei bom”

Foto: Pleno News

Defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, a cloroquina segue sendo administrada pelos médicos a pacientes infectados pelo novo coronavírus. O presidente, que enfrenta a Covid-19, afirmou nesta semana que “tomou e deu certo”. 

Outros pacientes que já tomaram o medicamento também o defende. Um deles é o entregador Idevaldo Ribeiro, de 54 anos, do Rio de Janeiro. Ao Pleno.News, ele relatou seu drama vivido com a doença e fala da sua recuperação. 

Quando começaram seus sintomas? Foi para o hospital logo no início?

Meus sintomas começaram no dia 17. Eu me senti mal mesmo, com dor no corpo, dor de cabeça, febre, tossindo sem parar. Fui para a rede pública (de saúde) e não consegui nada. Se eu tivesse ficado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Piratininga, Niterói, como eu estava, há duas horas sem tirar sangue, eu tinha morrido.

E então voltou para casa? Não recebeu atendimento?
Recebi sim. Eu tenho plano de saúde da firma, mas achava que eu não tinha direito, porque só tenho seis meses de plano. Mas meu amigo Renato, meu patrão, me levou para o hospital de Icaraí, centro particular em Niterói, e fui tratado muito bem.

Quando foi que o senhor começou a tomar a cloroquina?
Logo que eu cheguei no hospital de Icaraí falaram comigo no hospital se eu queria receber a cloroquina, eu falei que sim. Me deram um termo de responsabilidade e em cinco dias eu fiquei bom. Eu me internei no dia 21 de abril, feriado de Tiradentes, e saí no dia 30. Fiquei nove dias internado.

O senhor tomou outro medicamento?
Fiquei muito mal, muito mal mesmo. Me deram cloroquina, insulina (porque sou diabético), injeção para trombose, fizeram vários exames e cheguei a ir para o respirador. Não fui intubado, não precisei, mas fiquei no respirador porque estava com muita falta de ar. Mas, graças a Deus, me recuperei.

A que o senhor atribui sua recuperação?
Graças a Deus e ao meu amigo Renato é que eu estou aqui agora recuperado. Olha a foto de como eu fiquei! Nem parece que sou eu.

* Com informações do Pleno News


Dê sua opinião: