Domingo, 25 de agosto de 2019   -     17:58 |
5000onon

Segurança vai reforçar policiamento no Polo Empresarial Sul

 Foto: Ascom Sede

O superintendente de Desenvolvimento Econômico do Estado, Landerson Carvalho, esteve, mais uma vez, no Polo Empresarial Sul. Reunido com o secretário de Estado da Segurança Pública, Fábio Abreu, e com empresários de diferentes segmentos, atuantes no ramo industrial, a pauta da vez foi a segurança pública do polo, um problema antigo existente na região, que tem comprometido o trabalho das empresas e afastado novos empreendedores.

Acompanhado do gerente de Distritos Industriais, Humberto Leal; e do assessor de Logística da Companhia Porto-PI, Tiago Patrício, é a segunda vez que o superintendente visita o polo empresarial. Atendendo às solicitações diversas dos gestores, o intuito das reuniões é proporcionar um cenário cada vez melhor para os empresários, bem como buscar uma maior aproximação entre eles e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SDE).

“Em outra reunião que fizemos no Polo Industrial Sul, atendendo a uma demanda solicitada pelos empresários, pudemos conversar com eles e comentou-se sobre a questão da segurança na região, que tornou-se um problema recorrente tanto para os empresários, quanto para os colaboradores também. A partir disso, foi solicitado à Secretaria do Desenvolvimento Econômico, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Econômico, uma discussão sobre o problema. Entramos em contato com a Secretaria da Segurança Pública, que atendeu o nosso pedido e, assim, pudemos conversar com o secretário e com os empresários para pensarmos juntos em soluções viáveis”, afirmou Landerson.

George Rodrigues, presidente da Associação Empresarial do Polo Sul (AEPS) destacou que a reunião junto à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e a Secretaria da Segurança Pública partiu das necessidades que o polo empresarial tem na área da segurança. “Inúmeros fatos vêm acontecendo diariamente na região e nós temos uma carência de segurança para dar continuidade aos nossos trabalhos. A partir desses fatos, nos manifestamos junto à Secretaria do Desenvolvimento Econômico, que prontamente atendeu nosso pedido e solicitou uma reunião com o secretário da Segurança, para que tomasse uma providência no sentido de dar mais segurança ao polo”, disse o empresário.

O presidente da AEPS falou ainda que a expectativa para que o problema seja resolvido é grande. “Nós continuamos confiando. A secretaria se propôs a nos ajudar e a criar um cronograma que será cumprido, e nós aguardamos ansiosos para que as nossas necessidades sejam atendidas de fato”, falou George.

O secretário da Segurança propôs, por meio da secretaria, a atender as solicitações feitas pelos empresários o mais rápido possível. “Temos algumas providências a serem tomadas. De imediato, nos comprometemos a buscar o reforço do policiamento na área com horas planejadas, um recurso que temos na secretaria onde buscamos comprar as horas de folga dos policiais, e destiná-los para aquelas áreas onde carecem de um apoio maior. Faremos isso a partir da próxima semana”, destacou Fábio Abreu.

Segundo o gestor, outros passos que também são importantes devem ser dados o quanto antes, como a questão do monitoramento, por exemplo. “Vamos buscar o monitoramento por meio de um projeto que já temos e vamos implantar aqui. Vamos, ainda, buscar o fundo das empresas que já existe para que a gente possa financiar esse projeto. Mas de imediato, vamos trazer uma viatura para fazer esse reforço nos principais horários que são manhã, na chegada dos funcionários, e noite, na saída dos mesmos”, comentou Abreu.

Outras solicitações

Além da segurança pública, outras solicitações foram discutidas também, como o risco de focos de incêndio, por exemplo. Segundo os empresários, nessa época do ano e no período conhecido como b-r-o-bró, as queimadas ao redor do polo são frequentes, colocando em risco as atividades desenvolvidas na região.

* Com informações da Ccom

Dê sua opinião: