5000onon

Paulinho da Força é acusado de liderar desvios no Ministério do Trabalho

Uma reportagem da Folha de São Paulo revelou no dia 18 de fevereiro deste ano que a Polícia Federal apontou 26 suspeitos de fazer parte de uma organização criminosa que desviava recursos de contribuições sindicais no extinto Ministério do Trabalho.

O deputado federal Paulo Pereira da Silva (SP), o Paulinho Força Sindical, presidente nacional do Solidariedade, está entre os implicados. Os fatos foram investigados entre 2016 e 2018, no governo de Michel Temer, informa o jornal.

Também estaria envolvido o advogado Tiago Cedraz, filho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Aroldo Cedraz. Paulinho da Força é suspeito de liderar o esquema.

As conclusões estão no relatório final de inquérito investigado nas fases 4 e 5 da Operação Registro Espúrio, remetido ao Supremo Tribunal Federal (STF).


Dê sua opinião: