5000onon

“Gilmar Mendes está em campanha para derrubar a Lava Jato”, diz Sardenberg

Conforme observação do O Antagonista, nesta quinta-feira (13), Carlos Alberto Sardenberg comparou Celso de Mello a Gilmar Mendes.

Leia um trecho de sua excelente coluna em O Globo: 

“É brutal a divergência dos votos. Gilmar Mendes disse que a denúncia do Ministério Público sobre o PP, originária da Lava Jato, era um amontoado de argumentos soltos e vazios. E foi para cima de Sergio Moro.

Já Celso de Mello, conhecido pelos seus votos longos, cuidadosos e detalhados, entendeu que a denúncia envolvia a atuação de ‘políticos que parecem desconhecer a República’. Considerou que o MP construiu um bom caso, com indícios relevantes de prática de crime.

Como esses dois votos podem ser tão distantes? Simples: o decano argumentou como magistrado. Já Gilmar Mendes simplesmente está em campanha para derrubar a Lava Jato e o que chama de ‘Direito Penal de Curitiba’”.

O jornalista disse ainda:

“Há, sim, uma campanha aberta contra a Lava Jato. Fazem parte os corruptos já descobertos e os que temem ser apanhados; os políticos que estavam acostumados a se servir do poder; a esquerda que quer livrar Lula, o comandante da operação toda; a direita que quer a farra de volta.

E também estão nesse esforço advogados, por razões óbvias, e juízes. Por que juízes? Porque para muitos deles a Lava Jato é a prova viva de quantos crimes deixaram passar ou não quiseram ver.

A divulgação das conversas Moro/Dallagnol faz parte disso. E o que tem ali é, sim, uma certa coordenação formal de trabalho. Legítima.

Não republicanas são as relações entre magistrados, advogados, políticos e réus, mantidas a festas e jantares e viagens na corte brasiliense.

E o pessoal do site Intercept não faz jornalismo. É pura militância.”

Dê sua opinião: