Quinta, 25 de fevereiro de 2021   -     15:51 |

Governadores solicitam cronograma para entrega de vacinas ao Butantan e Fundação Oswaldo Cruz

Os governadores do Brasil, por meio do Fórum Nacional de Governadores enviaram nesta sexta-feira (19), ofícios destinados aos presidentes do Butantan e da Fundação Oswaldo Cruz, solicitando um cronograma de entrega de imunizantes e vacinas da Covid 19.

Os ofícios assinados pelo coordenador da temática estratégia para vacina contra Covid-19, Wellington Dias, governador do Piauí, ressaltam a elevação no número de casos e óbitos, aumento da transmissibilidade, bem como agravamento da enfermidade, fato que exige mais tempo de permanência dos pacientes em fase de hospitalização (UTI ou leito clínico) e o agravamento do quadro sanitário nacional, resultando no colapso da rede hospitalar em 16 Estados brasileiros e evidenciam a necessidade de um cronograma detalhado acerca do recebimento de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) e entrega das vacinas adquiridas no exterior e as produzidas no Brasil e ainda a previsão das datas de fornecimento das respectivas doses ao Ministério da Saúde.

De acordo com Wellington Dias, após a apresentação dessa capacidade máxima de produção, é possível que os entes federados consigam manter a estratégia de seguir as regras do Plano Nacional de Imunização (PNI), para garantir ao menos a primeira dose a aproximadamente 25% da população brasileira, correspondente à Fase I de imunização, contemplando cerca de 50 milhões de pessoas.

Na oportunidade, os governadores também solicitaram que os institutos possam trabalhar com a sua capacidade máxima, obtendo mais doses de imunizantes além dos já contratados, com o propósito de antecipar, para data anterior a julho deste ano, a previsão de produção de IFAs no Brasil. Colocando também a disposição os Governos Estaduais para auxiliar técnica e politicamente – de forma suprapartidária garantir as condições de preservação das vidas.

“Desse modo, alcançaríamos a imunização de mais de 70% da população brasileira, auxiliando ainda outros países. Para esse fim, destaco que podem contar com apoio, inclusive financeiro, dos Estados brasileiros, conforme acordado com o Ministério da Saúde e em observância aos parâmetros do PNI”, disse Wellington Dias.

Fonte: Ccom

Dê sua opinião: