Sexta, 22 de janeiro de 2021   -     22:24 |

Dória e Bruno Covas praticam estelionato sanitário com medidas restritivas após a eleição, diz jornal

A Folha de S. Paulo, em editorial, chamou as medidas restritivas adotadas por João Doria e Bruno Covas, um dia depois do segundo turno, de “estelionato sanitário”.

“A rapidez em adotar a providência permite supor que ambos os mandatários tinham noção da gravidade prenunciada no repique da curva de Covid-19. Isso não impediu o candidato de afirmar ainda no sábado, véspera da segunda rodada, que havia estabilidade da pandemia na cidade de São Paulo.

Postergar medidas imperativas e difíceis para depois de fechadas as urnas é um velho vício brasileiro, a principal modalidade do famigerado estelionato eleitoral.”

Dê sua opinião: