Quarta, 27 de janeiro de 2021   -     01:24 |

De vereador a governador: conheça a trajetória política de Maguito Vilela

Um dos principais nomes do MDB em Goiás, o prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela, que morreu aos 71 anos devido a complicações da Covid-19, passou por vários cargos políticos. Foi vereador, prefeito, governador e senador. E ainda professor e advogado.

Nasceu em Jataí, no sudoeste do estado, e foi batizado como Luiz Alberto Maguito Vilela, em 24 de janeiro de 1949. O emedebista deixa quatro filhos: Vanessa, Daniel, Maria Beatriz e Miguel; a mulher, Flávia; e quatro netos.

Elegeu-se vereador na cidade natal em 1976, quando ainda era conhecido como o “Maguito” jogador de futebol do Jataiense. O apelido pegou. Em 1982, foi eleito deputado estadual.

A eleição para a Câmara dos Deputados veio quatro anos depois. No Parlamento brasileiro, participou de um dos momentos marcantes da história do país: a elaboração da Constituição Federal em 1988. À época, foi vice-líder do MDB na Câmara e, em 1990, vice-governador de Goiás ao lado de Iris Rezende.

Em 1994, Maguito tornou-se governador de Goiás. Quatro anos depois, garantiu uma vaga no Senado. Em 2002 e 2006, contudo, tentou nova vaga no Palácio das Esmeraldas, sem sucesso. No ano seguinte, foi alçado pelo ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) à vice-presidência de Governo do Banco do Brasil.

Foi ainda prefeito de Aparecida de Goiânia por dois mandatos, onde fez o sucessor, Gustavo Mendanha (MDB) – reeleito, no ano passado, em primeiro turno, com mais de 95% dos votos válidos.

Ex-jogador, mas atualmente advogado, o prefeito eleito era sócio do escritório jurídico Vilela e Associados. Ele também atuava como produtor rural do segmento leiteiro.

Maguito lançou-se candidato a prefeito de Goiânia pelo MDB nas últimas eleições algumas semanas depois que o prefeito Iris Rezende (MDB) anunciou a aposentadoria, em 25 de agosto. Foi eleito em segundo turno, com 52,52% dos votos válidos. Quem governará a cidade pelos próximos quatro anos será o vice, Rogério Cruz (Republicanos).

Maguito estava estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A morte do prefeito licenciado foi confirmada às 4h10 desta quarta-feira (13/1). A família agora providencia o traslado do corpo de São Paulo para Goiás.

O sepultamento está marcado para ocorrer em Jataí, cidade natal de Maguito.

Fonte: Metrópoles

Dê sua opinião: