Segunda, 26 de julho de 2021   -     17:30 |

Bolsonaro passeia pelas ruas de Marabá após entrega de 50 mil títulos de terras para moradores

Em seu pronunciamento durante a entrega simbólica de mais de 50 mil títulos de terra a famílias de produtores rurais de Marabá, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas restritivas adotadas por governos estaduais, para conter o avanço do novo coronavírus, e o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).

O evento ocorreu no Parque de Exposições José Francisco Diamantino, espaço cedido pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá (Prorural), para a realização da cerimônia.

Antes de seu discurso, Bolsonaro recebeu títulos de cidadão Marabaense e Jacundaense, entregue por vereadores desses dois municípios. Após agradecer os apoiadores, ele falou sobre a entrega dos títulos de terra às famílias do Estado.

"Somos um povo privilegiado, que tem uma Amazônia, que tem recursos minerais como o Estado do Pará em abundância, que tem terras agricultáveis a perder de vista e tem água potável que servem não só para nossa sobrevivência, mas alimentar mais de um bilhão de pessoas no mundo. Hoje, o produto vem da terra e o homem só pode produzir se tiver segurança naquilo que trabalha. Esses títulos, distribuídos aqui, são um direito de vocês", declarou, durante a cerimônia. "Cada vez mais, nós afastamos as atividades nefastas do MST. A propriedade privada é sagrada, mas tem muito mais coisas que nós consideramos sagradas", completou.


Após almoço, presidente saiu pelas ruas de Marabá. Jair Bolsonaro seguirá, às 15h, para o município de Novo Repartimento, onde vai participar da cerimônia de liberação da pavimentação de 102 km da Rodovia Transamazônica (BR-230/PA).

ASSISTA:

Dê sua opinião: