Quinta, 25 de fevereiro de 2021   -     15:56 |

Secretário de Saúde articula ampliação de leitos no HEDA, em Parnaíba

Preocupado com o crescimento do número de internações no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), em decorrência da Covid-19, o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, está, neste domingo (21), em Parnaíba, buscando ampliar o número de leitos na unidade de saúde. Dos 38 leitos clínicos, 35 estão ocupados e dos 15 leitos de UTIs, 13 estão com pacientes.

Uma das medidas em estudo é a transferência dos pacientes do setor de ortopedia para a Santa Casa de Misericórdia, possibilitando, assim, o aumento de vagas para tratamento da Covid-19. “Toda essa articulação se faz em razão da estratégia do Governo do Piauí para ampliação dos leitos, a fim de que todo cidadão que precise de atendimento receba os cuidados necessários. Estamos em tratativas com os gestores hospitalares para esta ampliação”, destaca o secretário.

O Hospital Estadual Dirceu Arcoverde vem recebendo investimentos da Sesapi desde o início da pandemia. Além disto, o Governo do Estado reabriu o Hospital Privado Promedica, implantando neste um centro de tratamento exclusivo de Covid-19.

“Sempre estivemos atento à situação da pandemia no litoral do estado. Em Parnaíba além do HEDA, a população conta ainda com o anexo que funciona na Promedica, equipes do programa Busca Ativa, centro de testagem e as barreiras sanitárias, que ajudam com ações preventivas no combate à disseminação da doença”, lembra Florentino Neto.

“Nos reunimos hoje (21), com a equipe técnica do HEDA, com o deputado Dr. Hélio e vereadores de Parnaíba, e realizamos também visitas às instalações dessas unidades de saúde, que poderão receber os pacientes”, disse o gestor.

Reunião

No final da tarde, deste domingo (21), o secretário Florentino Neto, participará de reunião com o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, Gilberto Albuquerque, e membros do COE para analisar a situação de ocupação de leitos na capital, onde o índice chega a 80,6%, de acordo com o boletim da Sesapi.

Dê sua opinião: