Segunda, 17 de janeiro de 2022   -     22:13 |

Piauí solicita ao Ministério da Saúde envio de antivirais para tratar Influenza

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) solicitou ao Ministério da Saúde o envio de mais antivirais para o tratamento de pacientes com Influenza. Desde o fim do ano, a busca por atendimento de casos de síndromes gripais tem crescido consideravelmente e, assim como em outros estados, o Piauí tem registrado baixa no estoque de medicamentos. Até o momento, o estado contabiliza 69 casos positivos de H3N2 ( uma variante do vírus Influenza A) , conhecida como a nova gripe, e uma morte pela doença.

“Recebemos nesta quarta-feira (05) uma resposta do Ministério que, próxima semana, podemos estar recebendo mais medicação. Logo esses remédios cheguem aqui no estado, estaremos trabalhando para envia-los até as nossas unidades hospitalares”, destaca Florentino Neto, secretário de Saúde do Piauí.

De acordo com a Sesapi foi emitido um alerta aos secretários municipais de saúde sobre as condutas de atendimento da população e está sendo garantida a entrega de medicamentos para as unidades hospitalares, bem como a capacitação  de profissionais para um melhor atendimento.


Florentino Neto acrescenta que o preparo das unidades hospitalares respeita as orientações do Ministério da Saúde para o uso de medicamentos.

“Seguimos um protocolo de uso desses medicamentos que já foi instituído pelo Ministério da Saúde em campanhas anteriores de enfrentamento à Influenza. Esse protocolo foi repassado para todos os nossos municípios e garante mais qualidade no atendimento da população nesse momento”, diz o secretário.

Herlon Guimarães, superintendente de atenção primária a saúde e municípios da Sesapi, destaca que o aumento de casos têm relação com o período chuvoso e é importante, além de um fortalecimento da rede de saúde, que a população também coopere para reduzir os riscos de infecção.

“Manter a prevenção que já aprendemos durante a Covid-19 é uma forma de reduzir os casos de infecção. Utilização de máscaras, lavagem das mãos, evitar aglomerações, são medidas que também nos ajudam a controlar a influenza”, aponta o superintendente.

Dê sua opinião: