Segunda, 13 de julho de 2020   -     16:54 |

Governo do Piauí anunciará na segunda (08) protocolos para reabertura de três setores comerciais

O Comitê de Operações Emergenciais (COE) para o coronavírus, apresentou neste sábado (6), relatório favorável à retomada de atividades econômicas no Piauí. A decisão de flexibilização se baseou na análise de dados epidemiológicos da doença, queda no índice de transmissibilidade, número de leitos ocupados e a abertura de novas vagas na rede hospitalar para tratamento da Covid-19.

Com base na deliberação, o governador Wellington Dias irá editar novos decretos na segunda (8) estabelecendo novos parâmetros para os primeiros setores contemplados, podendo ser Construção Civil, Área da Saúde e Concessionárias de Veículos (Carros e Motos).

Na reunião foi aprovado o Pro Piauí - Pacto de Retomada Organizada que também será regulado em decreto a ser assinado na próxima segunda-feira. "É possível dar início à retomada com toda a cautela possível, ouvindo os especialistas. A cada segunda-feira teremos uma série de informações sobre a taxa de transmissibilidade, leitos disponíveis e ocupados, recursos humanos, equipamentos e se cumprimos as metas. Com base nisso, tomaremos decisões para novos passos" explicou o governador.

Os dados epidemiológicos do coronavírus no Piauí revelam tendência de redução proporcional no número de infectados que está em ritmo mais lento. A última pesquisa realizada em parceria com o Instituto Amostragem estabelece o índice de transmissão da Covid-19 em 0,9. Quanto aos leitos hospitalares para casos graves (com respiradores), a taxa de ocupação está próxima de 53%.  A meta da Secretaria de Estado da Saúde é chegar a 500 leitos até 30 de junho, com perspectiva de reduzir a ocupação para menos de 50%.  

O governo pede prudência na retomada das atividades, ressaltando que a autorização para funcionamento se restringe a atividades específicas, mediante cumprimento de uma série de exigências. O comitê aprovou ainda o protocolo geral sanitário que empresas, órgãos e trabalhadores terão de seguir após a adesão.

"Iniciaremos o processo para firmar protocolos. Cada empresa terá seu próprio específico dizendo como vai funcionar. Vai demorar alguns dias para todos se adequarem e cumprirem as regras. A retomada é organizada e somente poderão retomar após assinar um pacto de compromisso com os protocolos sanitários", pontua o secretário de Governo, Osmar Júnior.

Por orientação do COE, o isolamento social no território piauiense será prorrogado até 22 de junho, ficando autorizado o funcionamento apenas dos serviços considerados essenciais, à exceção dos previstos no novo decreto.

O governo anuncia que permanecerá com fiscalização criteriosa e busca parcerias com as prefeituras para 3 finalidades específicas: intensificar as barreiras sanitárias, evitando importação da doença, especialmente nas áreas de divisa com outros estados; adesão ao programa Busca Ativa, desafiando municípios com baixo índice de testagem a promover mais exames; além da integração de dados e padronização de procedimentos, estabelecendo regras uniformes a serem seguidas por todos os municípios.

"Há necessidade de cumprimento de regras de barreiras, quarentena, isolamento social. Estabelecer um regramento e ter uma estrutura organizada para executar" acrescentou Dias.


Em reunião com representantes de todos os poderes, além de órgãos estratégicos envolvidos no combate ao novo coronavírus, o governador defendeu a necessidade de entendimento com o Conselho Regional de Medicina (CRM) e entidades médicas, visando acordar com o setor privado da área de saúde para auxiliar no programa Busca Ativa, no sistema de regulação de pacientes e na telemedicina.

O governador recomendou ainda a participação do comitê de especialistas na orientação e definição dos protocolos geral e específicos dos setores da construção civil, automotivo e saúde, visando a prevenção, diagnóstico e tratamento precoce da Covid-19, com ações padronizadas para os 224 municípios piauienses.

Participaram do encontro virtual representantes do Tribunal de Justiça; Ministério Público Estadual; Tribunal de Contas do Estado; OAB; Assembleia Legislativa, APPM, Prefeitura de Teresina; Corpo de Bombeiros; Polícia Militar; Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas; os secretários de Saúde, Florentino Neto; Administração e Previdência, Merlong Solano; do Planejamento, Antônio Neto e Governo, Osmar Junior.

Dê sua opinião: