Sexta, 07 de agosto de 2020   -     01:02 |

Decreto regulamenta reabertura de shopping centers para segunda (03)

 Foto: Reprodução 

O governador Wellington Dias baixou nesta sexta-feira (31) o decreto informando a reabertura de shopping centers a partir do dia 03 de agosto. A medida faz parte do PRO PIAUÍ: Plano de Retomada das Atividades Econômicas, elaborado pelo Governo do Estado para estabelecer os balizadores que orientarão a retomada gradual, planejada, segmentada e organizada das atividades socioeconômicas estaduais, que estão suspensas em decorrência da pandemia, de modo a minimizar os riscos de saúde e maximizar os ganhos econômicos, como benefícios para toda a população.

A reabertura de shopping centers e centros comerciais se dará por etapas, a iniciar-se em 03 de agosto com as atividades administrativas, imobiliárias e comerciais, bem como serviços de alimentação e bebidas por sistema de delivery e drive thru, devendo as demais atividades realizadas nestes espaços seguirem o calendário de reabertura para o segmento a que pertençam.

Outras atividades realizadas em shopping centers e centros comerciais, tais como educação, lazer e esportes (cinema, academias, escolas, recreação infantil, playground, etc) serão retomadas gradualmente, seguindo as datas indicadas no Calendário de Retomada Gradual das Atividades Econômicas e Sociais para o segmento a que pertençam.

Só poderão retornar com as atividades os estabelecimentos que atenderem simultaneamente às condições do Protocolo Geral de Recomendações Higienicossanitárias com Enfoque Ocupacional frente à Pandemia. Será obrigatório a apresentação do Plano de Segurança Sanitária e Contenção da Covid19, na modalidade amplificada ou ampliada conforme a dimensão do estabelecimento, centro comercial ou shopping center.

A apresentação se dará em meio virtual através da inserção do Plano de Segurança no site PRO PIAUÍ, link: propiaui.pi.gov.br. Clique aqui pra ver o decreto com todas as orientações a serem tomadas por empregadores, trabalhadores e clientes.  

* Com informações da CCOM

Dê sua opinião: