5000onon

Suspeito derruba professora durante assalto em parada de ônibus na Zona Sul

 Foto: Reprodução 

Criminosos derrubaram uma professora durante assalto em parada de ônibus, nesse domingo (2), no bairro Porto Alegre, Zona Sul de . A vítima, que preferiu não ser identificada, contou ao G1 que espera o ônibus para ir a um curso quando foi abordada pelos assaltantes, tentou fugir e foi derrubada por eles na avenida Ayrton Sena.

O 17º Batalhão Polícia Militar (BPM) comunicou que tem feito rondas constantes na área, mas que os indivíduos esperam momentos oportunos para agir.

“Eu estava distraída, eles chegaram e fizeram um gesto como se estivessem armados, mas não vi a arma. Eles levaram a bolsa de uma senhora que estava ao meu lado, tive a reação de correr e cai no chão. Minhas coisas caíram e eles levaram meu celular”, disse a professora.

A vítima relatou que um dos suspeitos usava uma tornozeleira eletrônica e que não é a primeira vez que ela foi assaltada na região. “Em um desses outros assaltos, o suspeito me ameaçou usando uma faca”, contou.  

Devido à queda, a vítima sofreu várias lesões pelo corpo. “Estou como meu braço e joelho muito machucados. Meu braço está ferido”, desabafou a professora.

A vítima procurou uma delegacia para registrar o Boletim de Ocorrência (BO). "Fui ao 23° Distrito Policial, na Vila Irmã Dulce, e registrei queixa lá. Os policiais pediram para que me dirigisse ao bairro Porto Alegre, mas quando cheguei lá, eles disseram que estavam sem o carro disponível para realizar buscas", disse. 

Procurado, o 10º Distrito Policial informou que a investigação deve ser feita pelo 23º DP, onde foi registrado o boletim de ocorrência pela vítima. O delegado do distrito do Porto Alegre, onde aconteceu o assalto, não foi encontrado para comentar sobre o caso.

O cabo Araújo, do 17° BPM, explicou são feitas constantes rondas ostensivas na região, mas que os criminosos esperam momentos oportunos para agir. "Realizamos rondas pela manhã, tarde e noite, com motoqueiros e viaturas, mas eles costumam agir justamente nos momentos e que não há nenhuma viatura por perto”, explicou.   

* Com informações do G1 PI 

Dê sua opinião: