Segunda, 23 de setembro de 2019   -     06:01 |
5000onon

Justiça mantém prisão de suspeito de matar estudante com tiro na cabeça em Teresina

 Foto: Reprodução TV Clube

Deivid Ferreira, suspeito de matar o estudante Gabriel Brenno, 21 anos, com um tiro na cabeça, teve sua prisão mantida e será transferido nesta quinta-feira (8) para alguma unidade prisional do estado. Em audiência de custódia realizada hoje, o Tribunal de Justiça decidiu não relaxar a prisão de Deivid.

A audiência foi presidida pela juíza Patrícia Luz Cavalcante. A audiência foi realizada para analisar apenas a possível prática de tortura contra o suspeito, já que a prisão foi feita mediante cumprimento de mandado de prisão, expedido há mais de 15 dias.

A mãe de Gabriel Brenno, que aguardou a decisão no Fórum Criminal de Teresina, onde ocorreu a audiência, disse que a decisão pode inibir outras ações criminosas como a que cometida contra seu filho.

"Sentimos satisfação, Graças a Deus se sensibilizaram com nossos pedidos. Agradecemos à Justiça, à polícia, por terem feito um étimo trabalho. A Justiça tem que continuar sendo feita. Se um cara como ele fez isso e não é punido, não cumpre a pena, as pessoas vão achar que podem tudo. Não somos bárbaros, temos leis", declarou.

Protesto

Amigos e familiares de Gabriel Brenno realizaram um protesto em frente ao Fórum Criminal de Teresina, onde aconteceu a audiência de custódia de Deivid Ferreira. Com cartazes, os amigos e familiares clamaram por justiça e relataram estar local para pressionar o Ministério Público e a Justiça para que o suspeito não fosse posto em liberdade.

A mãe do estudante Gabriel Brenno, Janaína Nogueira, disse que seu coração estava muito machucado, mas também aliviado porque contou que achava que Deivid Ferreira nunca seria preso.

Prisão

O rapaz foi encontrado nessa quarta-feira (7) no bairro Verde lar, Zona Leste de Teresina,e pediu perdão pelo crime.

"Quero pedir perdão primeiramente a Deus e depois aos familiares dele", declarou.

Ele estava desaparecido desde o dia do crime e foragido desde 23 de julho, desde que havia sido expedido o mandado de prisão preventiva contra ele. David foi achado escondido na casa de uma amiga de sua família, que estava abandonada porque a proprietária havia falecido ha pouco tempo.

O crime

O estudante Gabriel Brenno foi baleado na cabeça na manhã do dia 17 de julho de 2019, logo após sair da pensão onde morava na rua Paissandu, no Centro de Teresina. O estudante foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina, onde ficou seis dias internado até falecer.

Imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos localizados na região onde aconteceu o crime flagraram o momento em que o estudante foi baleado. Nas imagens é possível ver o atirador esperar o estudante sair da pensão para surpreendê-lo. Depois do tiro, o suspeito fugiu correndo e esteve foragido até a manhã de quarta-feira (7).

Segundo o delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, o suspeito seria companheiro de uma mulher com quem a vítima teria tido um caso. O delegado disse que o autor do crime premeditou a execução por vingança.

* Com informações do G1 PI

Dê sua opinião: