5000onon

Foliões são baleadas durante festa de carnaval no bairro Dirceu

Praça no bairro Dirceu, na Zona Sudeste de Teresina, ficou manchada de sangue depois de tiroteio — Foto: Lucas Marreiros/G1   
 Praça no bairro Dirceu, na Zona Sudeste de Teresina, ficou manchada de sangue depois de tiroteio
— Foto: Lucas Marreiros/G1

Pelo menos oito foliões ficaram feridos durante um tiroteio que ocorreu durante uma festa de carnaval na madrugada desta quarta-feira (6) na praça cultural do bairro Dirceu Arcoverde, Zona Sudeste de Teresina. Três vítimas foram encaminhadas para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e passaram por cirurgia. De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime aconteceu por volta das 1h47 da manhã.

Sete pacientes foram atendidos na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Dirceu Arcoverde, vítimas de disparos de arma de fogo. Dois deles foram transferidos para o HUT, e um continua internado na UPA aguardando abertura de uma vaga no HUT. As outras quatro vítimas receberam alta após atendimento.

Segundo a assessoria do HUT, Wesley Marques de Sousa, 26 anos, atingido por um tiro no rosto. Os estilhaços atingiram os olhos dele e ele teve que passar por cirurgia. Após o procedimento, o estado de saúde do jovem é estável e os médicos ainda não sabem dizer se ele vai ou não perder a visão.

Outra vítima que foi internada no HUT, identificado como Felipe da Silva Moraes, 24 anos, foi baleado no braço e na perna está consciente e orientado sob observação médica.

A adolescente Stefani Brito Pereira, 15 anos, foi atingida por um disparo de arma de fogo no abdômen e passou por uma cirurgia de laparotomia exploratória. Após o procedimento encontra-se consciente e orientada.

Conforme a PM, uma viatura do 8º Batalhão foi até o local e foi informada que um homem não identificado efetuou os disparos e atingiu algumas pessoas.

Outras vítimas foram socorridas e levadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Renascença. Ainda não há confirmação de óbitos em decorrência dos disparos.


* Com informações do G1 PI

Dê sua opinião: