Terça, 23 de julho de 2019   -     13:02 |
5000onon

Escândalo: Grupo discute no WhatSapp estratégias para burlar concurso público no Piauí

O advogado Virgílio Bacelar, que presta assessoria jurídica para a Câmara de Nossa Senhora dos Remédios Piauí, atualmente comandada por oposicionistas ao prefeito Manoel Lázaro (PT), mostrou em um grupo de Whatsapp que entende do riscado, quando o assunto é utilizar a legislação para burlar o sistema e fazer aliados serem aprovados em concurso público.

Em um grupo intitulado Legislativo Remediense, integrantes, incluindo vereadores, discutem sobre o recente concurso aberto para provimento de vagas na prefeitura. Na ocasião, Virgílio aponta a estratégia: conseguir via Ministério Público (MP-PI) a suspensão do certame.

A ideia do advogado é ano que vem tomar o poder naquela cidade e sob cuidado de seus aliados, lançar o edital para um concurso e possibilitar a aprovação dos seus: "vaga em concurso é um favor que uma família deve para o resto da vida", revela.

Na conversa, Micilene, esposa do vereador Elias, sugere que é melhor deixar ocorrer o concurso: "Vamos ficar quietos, tenho uma estratégia", diz ela. Neste ponto, Virgílio insiste no plano de atrasar o atual certame: "no dia que a gente voltar pra prefeitura não terá mais vagas para o nosso pessoal fazer concurso".

Nas imagens da conversa obtidas com exclusividade pelo Portal Norte 10, Edilene, secretaria geral da câmara, também insinua para quem as vagas seriam distribuídas: "para nossos filhos, nosso bem maior”, num asqueroso diálogo que remete o objetivo de falsificar documento público para obtenção de vantagens.

Dê sua opinião: