Segunda, 25 de maio de 2020   -     04:10 |

Unimed distribui 30 mil kits à base de cloroquina para tratar coronavírus no Ceará

Como parte do plano de enfrentamento à pandemia da Covid-19, a Unimed Fortaleza iniciou na última terça-feira (19) o fornecimento gratuito de medicamentos utilizados no tratamento da doença. A rede passou a disponibilizar 30.000 kits contendo cloroquina para seus conveniados da região metropolitana da capital do Ceará.

De acordo com a rede, em reportagem do El Paris, a iniciativa “tentar evitar o agravamento da doença e, consequentemente, a necessidade de internação, uma vez que tanto as unidades de saúde do sistema público quanto do sistema privado estão já bem próximas do limite da sua capacidade de atendimento”.

Para tanto, o grupo ressalta que é necessária a apresentação do receituário médico em nome do beneficiário, com validade de 10 dias a partir da data da prescrição. Caso o cliente esteja de acordo com o tratamento indicado, ele deve assinar o termo de consentimento.


DADOS DA DOENÇA


O Ceará passou o Rio de Janeiro em número de casos confirmados da doença e é o segundo Estado com mais infectados no país, onde mais de 30.000 casos e quase 2.000 mortes foram registradas. Com isso, quase 90% dos leitos de UTI estão ocupados neste momento no Estado. Oficialmente, 1.900 pessoas cearenses já morreram por causa da doença.

MEDIDAS PARA O ENFRENTAMENTO

Após vários dias de debates, estudos e aprimoramento, com apoio de classes científicas e médias, o Ministério da Saúde divulgou na quarta-feira (20) o novo protocolo que libera, no Sistema Único de Saúde (SUS), a utilização da cloroquina para casos leves e graves de Covid-19.

A mudança era defendida pelo presidente Jair Bolsonaro desde quando as primeiras pesquisas surgiram com resultados positivos obtidos através do medicamento no combate ao coronavírus.

Com a nova regra, o Brasil se junta a países como Espanha, Itália, EUA e Reino Unido que já utilizam o fármaco para combater a doença, mesmo em suas fases iniciais. O novo protocolo mantém a necessidade de o paciente autorizar o uso da medicação.

De acordo com o novo protocolo, os pacientes com Covid-19 em grau leve serão tratados com a Cloroquina, na dosagem de 450 miligramas, ou com o Sulfato de Hidroxicloroquina, na dosagem de 400 miligramas, a cada intervalo de 12 horas no primeiro dia e a cada 24 horas do segundo ao quinto dia.

Além dos antimaláricos, deverá ser receitado o antibiótico Azitromicina, aplicado na dosagem de 500 miligramas, apenas uma vez por dia durante os cinco primeiros dias do tratamento.

O protocolo ressalta que a utilização do medicamento só deve ser feita após avaliação médica, com realização dos exames e testes necessários.

Esta Matéria é assinada pelos Jornalistas Feitosa Costa e Francisco Barbosa

Dê sua opinião: