Sábado, 14 de dezembro de 2019   -     22:26 |
5000onon

Coluna Coluna Feitosa Costa

"Lula age para incitar a militância à baderna nas ruas do Brasil", diz Revista Crusoé

Em matéria especial desta semana, assinada pelo competente jornalista Sérgio Pardellas, a Revista Crusoé, uma das mais vendidas no atual cenário digital do Brasil, traz revelações de planos já em processo de gestação, como a reunião de empresários ligados à esquerda para bancar campanhas já no próximo ano, quando Lula e o PT tentarão avançar sobre o maior número de cidades possível.

Sérgio Pardellas desvenda que entre os empresários procurados por Lula está José Seripieri Junior, dono da Qualicorp, maior administradora de benefícios na área de saúde. Conta ainda que a empresária Rosane Gutjahr, do ramo da educação, tem contribuído financeiramente nos bastidores ao Partido dos Trabalhadores.

"Em abril deste ano, ela torrou 227 mil reais num leilão de fotografias de Lula autografadas pelo petista. O dinheiro foi revertido para os cofres do Instituto Lula. Mas não parou por aí: defensora do “Lula Livre” desde a sua concepção, Rosane estaria disposta a fazer doações mensais de pelo menos 100 mil reais ao PT".

Nas conversas com aliados, nos últimos dias, o ex-presidente afirmou que vai fazer de tudo para manter o “ambiente inflamado” nas ruas para que o governo Bolsonaro fique “sangrando” até 2022. Para isso, ficará em contato permanente com João Pedro Stédile, do MST, e Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto.

Outro objetivo do ex-presidente petista é reativar o financiamento da chamada imprensa amiga e da tropa de blogs aliados. Conforme apurou Crusoé, uma das operações envolve diretamente empresários ligados ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. "O ditador avalizou uma operação, aprovada por Lula, destinada a irrigar as contas de uma publicação semanal brasileira", diz o jornalista.

Ex-presidente Lula - Imagem: Reprodução

O fato é que Lula se mantém disposto a colocar em marcha o que explicitou em discurso em São Bernardo, no dia seguinte à sua soltura, quando disse que é preciso seguir o exemplo do “povo do Chile”. “Não é resistir. Na verdade, é lutar, é atacar e não apenas se defender”.

Embora adote a tática do silêncio sobre o tema, a mais de uma pessoa, nos últimos dias, o petista reconheceu que, sim, acalenta o desejo de concorrer a um terceiro mandato presidencial, gesto que será vendido às massas como fruto de um “chamamento nacional”.

EXCLUSIVAS

Na Justiça Federal

A turma que desviou dinheiro da educação da prefeitura de Porto, em 2012, comandada por Dó Bacelar, está na iminência de ser condenada.

A decisão do processo (0022914-33.2014.4.01.4000) está nas mãos do Juiz Agliberto Gomes Machado, da 3ª Vara de Teresina.

Até para cachaça

Consta no processo que Dó Bacelar depositou dinheiro de forma indevida até para pagar dívidas no bar de Adão Fernandes, um típico boteco situado no centro de Porto.

Farra dos laranjas

A empregada doméstica do gestor também recebeu em sua conta pessoal parte da grana espalhada da prefeitura em 2012.

Edileusa Carvalho é hoje vereadora de Porto, eleita com ajuda de Dó Bacelar.

Irmão advogado

Ainda segundo denúncia do MPF, Virgílio Bacelar, advogado, irmão de Dó, também recebeu parte do dinheiro.

Até a sua esposa, Dirce Andrade Silva, pegou uma quantia.

Xadrez

Firmino Filho declarou que o ano eleitoral de 2020 será de comparações de sua gestão com a administração petista estadual. 

Na verdade, a disputa pela prefeitura de Teresina terá um ingrediente especial: a montagem da eleição de governador. 

Enquanto isso

As propostas anunciadas pelo ministro Paulo Guedes vão gerar entre 400 e 500 bilhões de reais, nos próximos 15 anos, para serem investidos em saúde, educação e segurança nos municípios.

Prefeitos de todo o país comemoram o novo período do ouro com ações do governo Bolsonaro.

O homem dos recordes


Sergio Moro defendeu ontem na câmara a retomada de trechos do pacote anticrime que foram descartados pelo grupo de trabalho da Casa.

Os pontos foram retirados pela comissão comandada pela deputada piauiense Margarete Coelho, do Centrão.

Escafedeu-se

Margarete Coelho, por sinal, tem evitado aparecer na mídia depois da repercussão negativa de seu trabalho à frente do grupo do Centrão que desmanchou o pacote anticrime.

Contra os marginais

As medidas de combate à violência e ao crime organizado são importantes para manter/colocar os chefes de facções na cadeia.

Dentre as medidas está a que permite o uso de policiais disfarçados para interagir com criminosos e a proposta que impede a progressão de regime de quem continuar ligado a facção criminosa.

Livre para voar

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região autorizou ontem que o ex-presidente Michel Temer viaje de novo para fora do Brasil.

A decisão do desembargador Antonio Ivan Athié reforma sentença de primeira instância de Marcelo Bretas, que havia proibido a viagem.



Dê sua opinião: