Segunda, 25 de maio de 2020   -     20:51 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

Firmino atropela auxiliares e anuncia mortes como um troféu

Na noite de domingo, dia 29 de março de 2020, o prefeito de Teresina, capital do Piauí, Firmino Filho, mobilizou com impressionante rapidez o seu caríssimo aparato de comunicação, para se comportar, diante de um fato triste ( a morte de dois idosos por coronavírus), como o capitão de um time que exibe troféu conquistado.

Com expressões faciais sintonizadas com as palavras, fez às vezes do agrônomo Fernando Said, seu secretário e dono de portentosa banca de advocacia do Estado, e anunciou as mortes.

No aparato técnico de comunicação, previamente preparado para o espetáculo, nenhuma falha. Só os sorrisos de assessores flagrados nos bastidores parabenizando o chefe, exemplar perfeito dos abastados do Piauí.

Humano, sensível e atento àqueles políticos que costumam utilizar com frequência gestos mecânicos, o grande comunicador Tony Trindade foi ao Twitter e mostrou toda a sua indignação em três postagens, que público a seguir:

- Palmas ao prefeito: quem se atreveria a dizer que ele não está se desdobrando e fazendo um bom trabalho? Mas nesse cenário de pandemia, a medida que ele se coloca como líder, mostra o quanto ele é centralizador e individualista. Em tudo só aparece o prefeito...

- Ele faz o serviço do presidente da Fundação Municipal de Saúde (que ninguém lembra mais quem é), faz o serviço da SDU, da Guarda Municipal e faz até o serviço da comunicação ao se colocar como entrevistador em lives.

Com sensibilidade de verdadeiro ser Humano, Tony arrematou (ou arrebentou):

- Eu me sinto incomodado como cidadão em ver o prefeito buscar um protagonismo solitário que, sabemos, é dele, mas também de uma equipe inteira, de outros órgãos e também do Governo (do governador, que ele dizia ser amigo e parceiro). Como é cruel a política partidária, não é?

Dê sua opinião: