5000onon

Eventual substituição de ministro pode beneficiar deputado Júlio César

Coordenador da Bancada do Nordeste no Congresso Nacional, o deputado federal Júlio Cesar Lima, líder maior do PSD no Piauí, está cada vez mais próximo do presidente Jair Bolsonaro, ao ponto de estar cotado como futuro integrante de um ministério, caso o presidente decida pela substituição de algum dos seus auxiliares de primeiro escalão nos próximos meses, segundo informação de fonte com trânsito no Palácio do Planalto, e de um senador da República.

O presidente Bolsonaro tem apreço especial pelos deputados piauienses Átila Lira e Júlio Cesar, mas este último subiu bastante no ranking por ter sido fiel ao Governo até aqui e bastante cortês com o presidente.

Nas últimas horas, Júlio César, um municipalista, deu dois grandes passos para consolidar seu prestigio com Bolsonaro: coordenou com sucesso a ida de mais de 100 congressistas ao Planalto para uma reunião com o presidente, e foi o único deputado piauiense que votou pela permanência do Coaf no Ministério da Justiça.

EXCLUSIVAS

A bola da vez

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que é deputado federal por Minas, seria a bola da vez para deixar o cargo, se investigação da Polícia Federal, preste a ser concluída, mostrar indícios de que ele se beneficiou com candidaturas laranjas no pleito passado.

Remanejamento 

Júlio Cesar, hoje uma das "joias" de Bolsonaro no Congresso não ocuparia a pasta do Turismo e sim a de outro ministro, que seria remanejado para o ministério eventualmente desocupado por Marcelo Álvaro.

Átila jogou fora

Com o voto contra Sérgio Moro, na noite de quarta-feira passada, o deputado federal Átila Lira (PSB), teria jogado fora um capital de influência no Governo de Bolsonaro que construiu a partir de uma reunião numa comissão de educação da Câmara, há mais de oito anos, em que ficou do lado do capitão. 

Fica para outra.

Cuidador é profissão regulamentada 

O plenário do Senado da República aprovou na última terça-feira (21) o projeto de lei que regulamenta a profissão de cuidador de idosos, crianças e pessoas e pessoas com deficiência ou doenças raras. 

O projeto segue agora para sanção do presidente Bolsonaro.

Exigências para cuidar 

Os cuidadores precisam ter o ensino fundamental completo, curso de qualificação na área e idade mínima de 18 anos.

Bons antecedentes criminais 

Para ser cuidador, é indispensável um atestado de bons antecedentes criminais e atestado de aptidão física e mental. A atuação do cuidador poderá se dar em residências, comunidades ou instituições.

Temporária ou permanente 

A atividade de cuidador, segundo o projeto aprovado, poderá ser temporária ou permanente, individual ou coletiva, visando a autonomia e independência da pessoa atendida, zelando pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida.

"Assis não suporta Deolindo"

Vereadores mais espirituosos de Teresina contam pedindo reservas, que o deputado federal Assis Carvalho não suporta o vereador petista Deolindo Moura, para quem fecharia literalmente as portas do diretório estadual.

Campanha pesada

Ligado à deputada petista Rejane Dias, Deolindo teria feito "uma campanha pesada" contra a eleição de Assis Carvalho para a presidência estadual do Partido dos Trabalhadores.

Apoiou Zé Barros 

Deolindo Moura apoiou a candidatura do professor Zé Barros, ex-prefeito de União, outro petista muito ligado à deputada federal Rejane Dias.

Antipatia discreta

Petista de alto calibre confidenciou para a coluna que "é muito discreta a antipatia que a deputada Rejane Dias nutre pelo correligionário e colega de Câmara Federal Assis Carvalho".

Trânsito é um caos

Virou um caos o trânsito de Teresina com o chamado Inthegra, implantado pelo sr. Firmino em Teresina. Por mais que tenha a benevolência de boa parte da mídia, existe uma coisa chamada constatação prática. 

Quem saia do Clube do 100, no final do Parque Piauí, para a zona leste, não gastava mais de uma hora; agora são quase duas, segundo o jornalista Junior Marinho, que mora na região.

Bichim é o assunto

Nos botecos mais chiques da zona leste, biriteiros não discutem outra coisa: a zanga do "Bichim dos Biscoitos". 

Lúcidos, embora etílicos diaristas, os biriteiros sugerem vários motivos para tanta raiva do "Bichim".


Dê sua opinião: