Segunda, 25 de outubro de 2021   -     23:00 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

Ciro Nogueira não pode ser candidato ao Senado antes do fim do atual mandato

Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressista, disse hoje (11) à imprensa que se for necessário ele abdica da candidatura de governador do Piauí para disputar novamente a vaga de senador, no intuito de enfrentar Wellington Dias (PT), nas eleições do próximo ano.

No entanto, ele não pode disputar uma cadeira para a mesma casa legislativa antes de terminar o atual mandato. A norma foi definida em 2018 quando o também senador Romário Faria consultou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a possibilidade de pleitear o mesmo cargo em menos de oito anos. 

O mesmo vale para Ciro Nogueira, que ensaia querer bater de frente com o governador Wellington Dias, seja em qual for o cenário. Caso fosse possível, mas não é, a sua mãe Eliane Nogueira, 1ª suplente, assumiria como titular da cadeira. 

A Corte do TSE definiu que um senador não pode tentar se reeleger no exercício da 1º metade do mandato, porque os últimos 4 anos seriam cumpridos pelo suplente, não eleito diretamente pelos cidadãos.

“Permitir que um senador que ainda tem 4 anos de mandato renuncie, para que o suplente assuma o seu lugar e ele possa concorrer a uma vaga por mais oito anos é fraude à vontade popular e ao mandamento constitucional”, afirmou o ministro Luís Roberto Barroso.

Dê sua opinião: