Domingo, 17 de outubro de 2021   -     13:28 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

Flávio Dino perde em pesquisas e enfrenta movimento de prefeitos contra a sua candidatura no Maranhão

O famoso blogueiro Luís Cardoso, um dos mais acessados no Maranhão, cita que o governador Flávio Dino enfrenta sérias dificuldades para se eleger ao cargo de senador nas eleições de 2022. 

Consta que um silencioso movimento está sendo encabeçado por alguns prefeitos, vereadores, deputados estadual e federal, e outras lideranças, insatisfeitos, para a escolha de um nome que possa disputar a cadeira do Senado Federal contra o comunista.

“A manifestação decorre do péssimo tratamento dispensado pelo atual governador aos gestores e aos políticos aliados. São prefeitos que não são atendidos em suas demandas para os municípios, tanto que Dino não tem o apoio da atual maioria e ainda perdeu com seus candidatos nos principais colégios eleitorais em 2020”, disse o blogueiro.

O nome cotado pelo grupo tem sido o do presidente da Famem e prefeito de Igarapé Grande, Erlânio Xavier, que até o momento ainda se diz aliado do governador. 

Para piorar a situação, Dino tem sido alvo de constantes críticas feitas pelo presidente Jair Messias Bolsonaro. Por sinal, o comandante deve participar de palanques contra o comunista em solo maranhense, para reforçar candidatura de adversários.

POSSÍVEL CENÁRIO

Luís Cardoso cita que nos últimos tempos a pré-candidatura do governador ao Senado vem enfraquecendo. Circula uma pesquisa interna que mostra cenários nada animadores para Flávio Dino.

Segundo o comunicador, o nome de Edivaldo Holanda ao Senado tem o triplo do que foi levantado por Dino, em São Luís, capital. “Na região Sul do Maranhão, o governador perde feio até para o senador Roberto Rocha”, revela.

ENCRUZILHADA

A situação de Flávio Dino é bastante complicada, pois parte de sua base eleitoral pode ser dividida com duas candidaturas de aliados à sua sucessão. O cenário deixa o governador no fogo cruzado, sem saber se deixa a cadeira para disputar o senador ou se fica e torce para Lula vencer as eleições para presidente, na esperança de ser chamado para um ministério. 

É uma arriscada aposta. 

Dê sua opinião: