Segunda, 25 de maio de 2020   -     04:08 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

A nação brasileira entendeu o recado do General Augusto Heleno sobre tentativa de apreensão do celular de Bolsonaro

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, um dos homens mais intelectuais da nova era, no Brasil, classificou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de apreender o celular do presidente Jair Bolsonaro como “inconcebível e, até certo ponto, inacreditável”. A declaração foi feita por meio de uma nota à nação brasileira nesta sexta-feira (22).

Os pedidos de apreensão dos telefones de Bolsonaro e de seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro, foram enviados pelo ministro Celso de Mello, do STF, à Procuradoria-Geral da República (PGR) para análise. Em sua decisão, ele afirmou que é dever jurídico do Estado apurar a “autoria e a materialidade dos fatos delituosos narrados por qualquer pessoa do povo”.

Ao comentar o pedido, o GSI afirmou que caso o celular do presidente fosse apreendido, “seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência inadmissível de outro poder na privacidade do presidente da República e na segurança institucional do país”.

Pelo nível de reação nas redes sociais, a nação entendeu o recado. E apoia o General. 


Dê sua opinião: