Segunda, 17 de janeiro de 2022   -     23:07 |

Wellington Dias visita áreas alagadas em Floriano e assegura assistência

O governador Wellington Dias visitou, nesta quarta-feira (05), as áreas que correm risco iminente de alagamento na cidade de Floriano para avaliar a situação e assegurar assistência às famílias que precisarem. A visita foi acompanhada também pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc).

O chefe do Executivo visitou, especificamente, o bairro São Cristóvão e o Cais do Rio Parnaíba, que teve seu nível elevado devido ao aumento da vazão da barragem de Boa Esperança, pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), e que deixou a população em alerta.

“Estamos na cidade de Floriano com a presença da Defesa Civil; de Floriano, Antônio Reis Neto; da equipe do município, do Corpo de Bombeiros e da Sasc, assegurando para os municípios atingidos, além de Floriano, o que for necessário de alimentação, colchão, abrigo, e adesão ao programa de auxílio e acolhimento às pessoas que precisam. O objetivo é cuidar das pessoas e elaborar soluções definitivas com projetos de engenharia”, afirmou Wellington Dias.


De acordo com o vice-prefeito de Floriano, Antônio Reis Neto, o município já possui 20 famílias desabrigadas, o que representa em torno de 160 pessoas, por conta das enchentes, que estão recebendo auxílio da Prefeitura. 

“Floriano é uma cidade cortada por vários riachos, que são ligados a galerias. Então, quando o nível do rio aumenta, há um fluxo de água maior nessas galerias, o que dificulta a drenagem dessa água, mas estamos tomando todas as providências e dando assistência aos desabrigados, que já se encontram na casa de parentes, mas colocamos as escolas à disposição de todos. Aliado a isso, estamos dando assistência alimentação e saúde”, relatou.

Segundo o secretário de Estado da Defesa Civil, José Augusto Nunes, a situação já foi mais crítica na região, mas continua sendo monitorada para que se possa agir antes que as pessoas sejam atingidas.

O secretário da Sasc, José Santana, reiterou que o Governo do Estado faz um trabalho integrado com os municípios de assistência às famílias. 

“Estaremos disponíveis para, conjuntamente, com a gestão dos municípios, prestar a assistência necessária às famílias que possam estar desabrigadas ou correndo risco, no que precisar, com cestas básicas, colchonetes, inclusive, o decreto de calamidade facilita essas ações. Estamos ainda em contato com a assistência social do município para saber o que está sendo feito e o que necessita que o Estado contribua”, ressaltou.

Dê sua opinião: