Terça, 12 de novembro de 2019   -     08:00 |
5000onon

Secretaria de Saúde vai realizar mutirões de catarata em três municípios


A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (SESAPI) intensifica a programação de Mutirão de Cirurgias de Catarata no segundo semestre de 2019. Nos meses de outubro e novembro estão previstas a realização de 1.150 cirurgias de catarata nos municípios de Parnaíba, Floriano e Luzilândia. Os procedimentos, realizados por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), vão beneficiar pessoas a partir dos 60 anos.

Nos dias 18 e 19 de outubro serão realizadas 400 consultas de triagem no município de Parnaíba, no Centro Integrado de Especialidades Médicas (Policlínica) em parceria com o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA),  contemplando os 11 município

As da Região de Saúde Planície Litorânea. De 18 a 20 de outubro serão realizadas 350 cirurgias no Hospital Estadual Gerson Castelo Branco (Luzilândia), contemplando municípios da Região de Saúde Cocais. Nos dias 22 e 23 de novembro, 400 pacientes passarão por consulta de triagem no Hospital Regional Tibério Nunes (Floriano) contemplando a Região de Saúde Piauí Itaueira.

A catarata é a perda da transparência do cristalino. A causa mais comum da doença é o processo de envelhecimento natural das células do cristalino, embora fatores como hereditariedade, traumatismo, doenças sistêmicas e congênitas, medicamentos e infecções oculares também contribuam para sua aparição.


Em geral, os primeiros sinais da doença surgem após os 60 anos. Não há nenhum método capaz de evitar ou prevenir a catarata. O único tratamento eficaz conhecido é a intervenção cirúrgica.  “A Secretaria de Saúde, através de uma determinação do governador Wellington Dias, vem priorizando  os atendimentos em regime de mutirões, devolvendo a visão, a independência e a qualidade de vida aos piauienses”, declara o secretário Florentino Neto.


Segundo ele, a  SESAPI prevê para o ano de 2020 ampliação da oferta de cirurgia de catarata em todas as Regiões de Saúde do estado. Com o serviço descentralizado a gestão facilita o acesso ao procedimento cirúrgico evitando que a população se desloque para a capital e diminuindo o tempo de espera. 

* Com informações da Assessoria  

Dê sua opinião: