Sexta, 07 de maio de 2021   -     18:46 |

Na linha de frente da Covid 19, Infectologista tem papel importante e desafiador

Em tempos de pandemia pelo Sars Cov 2, um profissional de saúde tem exercido papel fundamental nas estratégias de ação, no desenvolvimento de pesquisas e na elaboração de protocolos de atuação terapêutica na linha de frente da saúde no combate à Covid 19.

Trata-se do infectologista, cujo dia é comemorado neste 11 de abril, dia escolhido e estabelecido pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). Esta data foi escolhida para homenagear o aniversário do Dr. Emílio Ribas, conceituado médico que atuou no âmbito das doenças infecciosas.

O infectologista é um profissional da área médica que detém as habilidades para diagnosticar, adotar medidas terapêuticas e preventivas frente as inúmeras doenças infecciosas e parasitárias. A maior parte do tempo, especialistas em Infectologia se dedicam ao cuidado e tratamento de doenças causadas por bactérias, fungos, protozoários e outros microorganismos.

Professor de Doenças Infecciosas e Parasitárias do UniFacid e Médico infectologista do Hospital Getúlio Vargas e da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina-PI, o Dr. Francisco Eugênio Deusdará de Alexandria segue uma rotina diária exaustiva de atendimentos às pessoas infectadas pelo Coronavírus.

Segundo ele, “é um trabalho árduo, importante e desafiador”. Destaca ainda que os profissionais infectologistas devem continuar a estudar, diagnosticar e tratar todos os seus pacientes com humanidade e ética.

Atualmente, a SBI tem o registro de cerca de 3700 profissionais, sendo que no Piauí, o número está em torno de 60 especialistas.

Somente após 3 anos de residência o médico faz jus ao título de especialista em  infectologia. A profissão abrange um domínio amplo de conhecimento de clínica médica, imunologia, parasitologia, farmacologia, epidemiologia, cirurgia, pediatria, entre outras.

Dentre os vários domínios de atuação pode-se citar: infectologia hospitalar, ambulatorial, saúde pública, medicina tropical, dos viajantes e em infecções sexualmente transmissíveis, tornando-o, assim, um integrante importante e necessário nas equipes médicas de qualquer instituição de saúde.

Dê sua opinião: