Segunda, 22 de julho de 2019   -     18:11 |
5000onon

Moradores temem uso de Associação para desvio de recursos públicos em Teresina

Um grupo de moradores do bairro Cidade Jardim, na zona Leste de Teresina, denuncia os supostos excessos cometidos pela chapa 2, que disputa a presidência da Associação de Moradores do bairro. De acordo com os moradores, a chapa 2, que tem como candidato a presidência o Professor e policial civil conhecido como Nilton, anunciou a realização de um “bingo” com mais de 50 brindes para toda a comunidade. O ato está sendo caracterizado como uma tentativa de ‘comprar votos’.  

Entre os brindes anunciados nas redes sociais dos integrantes da chapa, estão cestas básicas, liquidificador, colchões, entre outros. A chapa informou, via postagem no Facebook, que os brindes a serem sorteados foram adquiridos através de doações. No entanto, políticos como o deputado estadual Oliveira Neto (PPS), Georgiano Neto (PSD), Assis Carvalho (PT), o vereador Jeová Alencar (PSDB) e a secretária estadual de Agronegócio, Simone Araújo (PSD), apontam os adversários, são os financiadores da chapa.

“Neste dia 22/06 a chapa 2, chapa da mudança, vai realizar uma grande caminhada pelas ruas da Cidade Jardim. Haverá concentração a partir das 15 horas no Espaço Professor, no cruzamento das ruas Lajeado com Itamaracá, saindo lá pelas ruas do bairro e finalizamos a caminhada na praça da Cidade Jardim às 17 horas, onde haverá um grande bingo solidário com mais de 50 brindes para toda a comunidade participar. São cestas básicas, liquidificador e tantos mais. Você não pode perder. É a chapa 2 realizando pra você”, postou Vera Araújo, integrante da chapa.

Os moradores temem que a chapa, se por ventura, viesse a vencer o pleito marcado para acontecer no próximo domingo (23), use o CNPJ da Associação de Moradores para ser usado como uma fonte para desvio de recursos públicos. As suspeitas, afirmam os moradores, aumentaram após o envolvimento de Simone Araújo, alvo de investigação pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Caso parecido já ocorreu na região. Foi no ano de 2017, quando Simone Araújo, ainda era coordenadora da Coordenadoria Estadual de Desenvolvimento Social e Lazer (CDSOL-PI). A época, R$ 50 mil foram depositados na conta de Valdivino Rodrigues da Silva, então presidente da Associação de Moradores do Parque Anita Ferraz, também na zona Leste.

O caso chamou atenção do promotor Rômulo Cordão, coordenador do Gaeco. Em depoimento, Valdivino informou que ficou com R$ 2 mil e repassou os R$ 48 mil para Simone Araújo. O caso segue sendo investigado. O extrato do Termo de Concessão de Apoio Financeiro 004/2017, divulgado no Diário Oficial do Estado, certifica a prática.

O recurso, segundo consta no Diário Oficial do Piauí, seria para aplicação na realização do projeto chamado “Lazer na Semana Santa”, que deveria acontecer entre 13 e 16 de abril de 2017, com incentivo à cultura e lazer. Contudo, nenhuma foto ou vídeo do evento existem para provar que houve a realização. Na comunidade, nenhum morador garante que algum evento dessa natureza tenha acontecido.

Dê sua opinião: