Quinta, 09 de dezembro de 2021   -     05:21 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

Facções criminosas podem ou não estar em Teresina

Nos últimos meses percebemos alguns muros demarcados com com a sigla de facções criminosas em Teresina. 

As pichações estão espalhadas em bairros da capital com o objetivo de intimidar rivais e principalmente à população. É o que dizem algumas pessoas   que moram em áreas consideradas de risco.

As autoridades de segurança estão recebendo denúncias sobre o fato, porém a atuação das facções criminosas em Teresina ainda não é totalmente confirmada.

Consultamos o experiente  delegado Francisco Costa, "O Barêtta", Coordenador do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa - DHPP, falou sobre o assunto neste domingo. 

Francisco Costa - " O Barêtta " - Coordenador do  DHPP 

De acordo com "Barêtta":

"É  preciso uma investigação específica para saber se existem facções criminosas em Teresina. Eu não nego a atuação de facções criminosas, mas ainda não temos algo concreto sobre isso na capital, pelo menos quando se fala em investigação, para termos uma afirmativa concreta e com dados para apresentarmos à sociedade e darmos uma resposta.

Em uma investigação não buscamos contar fábulas e sim mostrarmos a verdade real. É  necessário prudência nesse momento. Crimes graves tem acontecido, porém,  se há pessoas envolvidos em facções criminosas o serviço de inteligência da Polícia Civil e investigadores irão ter algo mais concreto".

Ainda para o Coordenador  do DHPP, quando se fala em facções criminosas as autoridades de segurança devem saber qual a origem dos grupos, como se organizaram, quem são os líderes e como são planejadas as ações criminosas. Se o Estado não tiver dados a investigação ainda não pode ser confirmada em relação a presença ou não de facções criminosas na capital piauiense.

O aparelho policial do Estado tem que investigar, identificar  e prender criminosos e  não "alardear" a prática de crimes, ressaltou  "Barêtta".

Dê sua opinião: