Domingo, 20 de setembro de 2020   -     20:27 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

Polícia Civil conclui inquérito: Quem atirou na cabeça do capitão Adonias dos Santos foi um adolescente infrator

A Polinter-Polícia Interestadual do Piauí, realizou a apreensão de dois adolescentes infratores de 17 anos e a prisão de um homem de dezenove anos suspeitos de participarem do latrocínio, onde a vítima foi o capitão da Polícia Militar do Piauí Adonias Pedreira dos Santos Lopes.

O delegado Walter Cunha conversou com o jornalista Felipe Reis e deu detalhes sobre a morte do militar:

"O crime se deu no dia 24 de julho em que num primeiro momento se configurava uma tentativa de latrocínio, onde a motocicleta foi roubada.

A partir daí a Polinter iniciou a investigação. Um menor de idade foi localizado no domingo. O suspeito foi ferido com uma arma de fogo na frente da residência dele.

O primeiro adolescente suspeito foi localizado e depois disso a investigação continuou.

Os outros autores também foram indentificados. Houve perseguição. O acusado maior de idade abandonou a motocicleta e se escondeu na mata na zona norte de Teresina.

Em sequência à investigação foi pedida a prisão temporada junto ao juíz da Central de inquérito e foram repassadas informações para a DSPM com pedido de busca dos dois menores envolvidos e da internação. Um dos adolescentes se apresentou e admitiu envolvimento.

O suspeito maior de idade foi preso no dia 05 de agosto. Na manhã do dia 06 de agosto a Polícia Militar através do serviço de inteligência recebeu uma denúncia anônima sobre o esconderijo de um dos menores que estava na cidade de Timon, entre o município e a zona rural.

Os dois menores foram ouvidos e confessaram a participação no latrocínio.

Quem atirou no militar foi um dos adolescentes infratores, o outro roubou a arma. O maior de idade estava pilotando a motocicleta."

O caso foi repassado do DHPP-Departamento de Homicídio e Proteção  para a Polinter porque houve roubo de veículo, além da morte do militar.

O capitão Adonias era militar da reserva e estava lotado no HPM-Hospital da Polícia Militar do Piauí.

Ele lutou pela vida. Um dos tiros atingiu a cabeça da vítima que passou onze dias internado no HUT-Hospital de Urgência de Teresina.

Era casado e tinha quatro filhos.

O policial era experiente e tinha boa conduta na corporação.

Familiares e amigos do militar permanecem tristes com a morte do servidor público.

Os suspeitos serão indiciados por latrocínio, corrupção de menores e associação criminosa.   

Veja o vídeo do latrocínio e a fuga dos criminosos: 

Dê sua opinião: