5000onon

João Mádison ajuda oposição a derrotar governo na CCJ

Deputados estaduais Robert Rios (PDT), Rubem Martins (PSB) e João Mádison (PMDB)   
 Foto: Caio Bruno/Alepi  

Com a ajuda do presidente da Comissão de Constituição e Justiça, deputado estadual João Mádison (MDB), a oposição derrotou o governo, apesar da maioria na CCJ, ao aprovar o parecer do deputado estadual Rubem Martins (PSB) contrário ao Projeto de Lei 06/2018, proposto pelo Executivo. A proposta solicitava a autorização da Assembleia Legislativa para alienação de 600 mil hectares de terras do Estado em 15 municípios da Sul do Piauí, na região de Corrente, Canto do Buriti, Santa Filomena e Floriano. 

A votação da proposta estava 3 a 2 para a oposição e João Mádison não votou, apesar de presidir a reunião e poder empatar o placar. Marden Menezes (PSDB) e Gustavo Neiva (PSB) votaram com o relator Rubem Martins. Contra votaram os deputados Francisco Limma Lula (PT) e o deputado Evaldo Gomes (PTC). 

Rubem Martins argumentou que a autorização para venda de terras não pode ser concedida pela Alepi em ano eleitoral, mas o líder do Governo apresentou voto divergente, assinalando que a matéria poderia ser aprovada até 180 dias antes da posse do novo governador. Após a votação, Evaldo Gomes disse que a matéria pode ser levada ainda este ano para apreciação em plenário com o que discordou o deputado Marden Menezes. Segundo o parlamentar tucano, o PL deve ser reapresentado em 2019. 

Retaliação 

Segundo quem participou da reunião na CCJ, João Madison deu o troco no líder do Governo. O deputado Francisco Limma, junto com Marden Menezes, pediu vistas da Proposta de Emenda Constitucional (PEC), de autoria do deputado João Mádison, que estabelece como teto salarial dos servidores estaduais, incluindo aposentados e pensionistas, a remuneração do ministro do Supremo Tribunal Federal. Hoje, o teto estadual é o salário do governador. 



Fonte: ALEPI 

Dê sua opinião: