Flávio Nogueira diz que chapa com MDB e PP é “incongruente e direitona”

Resultado de imagem para Flávio Nogueira 
 Flávio Nogueira (Foto: Reprodução)

O PDT deixou de ser figurante na “briga” por uma vaga na chapa do governador Wellington Dias para as eleições 2018. Nesta quinta-feira (1), o presidente do partido, Flávio Nogueira, chamou a chapa de “incongruente e direitona”, caso se confirme com nomes do MDB, Progressistas, PSD e só o PT como partido de esquerda.

“Uma chapa que, tendo o Wellington com candidato a governador, que é do nosso campo progressista, não pode depois ser preenchida com a vice sendo da direita, continuando com as duas vagas de senador. Fica muito direitona, fica muito incongruente”, afirmou durante entrevista à TV Cidade Verde.

Para Flávio Nogueira, a chapa não vai ter como se sustentar do ponto de vista ideológico. “Não tem como a gente sustentar uma chapa predominantemente, com exceção do governador, de um campo ideológico totalmente contrário a nós do PDT e também do PT”, declarou.

A alternativa, segundo o presidente do PDT, seria mesclar os partidos. A sigla se propõe, inclusive, a disputar a vaga de vice, atualmente pleiteada pelo MDB. “A alternativa é mesclar. Temos o PDT que se propõe a estar nessa chapa, o PCdoB, não sei. Os chamados primos entre si. Até o discurso fica difícil ser feito. Qual o comportamento ideológico dessa chapa?”,  questiona.

O ex-deputado federal garante que o PDT não quer atrapalhar o governador, mas pede que algo seja feito. “O PDT não quer atrapalhar o governador, mas também não pode ser assim. Eu acho que esse campo sozinho não vai eleger o Wellington e essa turma também sem o Wellington não se elege. O PDT pleiteia o vice. Qual o problema? A turma adversária manda na chapa”, finalizou.  



Hérlon Moraes
[email protected]
Fonte: Cidadeverde.com 

Dê sua opinião: