5000onon

Fábio Sérvio foi o grande comandante da campanha de Bolsonaro no Piauí

O publicitário e empresário Fábio Sérvio foi o grande comandante da campanha de Jair Bolsonaro no Estado do Piauí e tornou-se um candidato confiável junto à população quando se lançou ao cargo de governador pelo PSL devido à sua fidelidade ao capitão em 2018.

Quando Sérvio, 39 anos, iniciou sua pregação a favor de Bolsonaro, ainda no início de 2017, ouviu piadas e viu sorrisos debochativos, hostilidades que parecem ter-lhe dado mais entusiasmo.

Sérvio sacrificou a construção do novo Diário do Povo, cuja direção acabara de assumir, para dedicar-se ao fortalecimento do PSL no Piauí e defender o nome de Bolsonaro para Presidente da República.

Sérvio vestiu a camisa do capitão (Foto: Reprodução/FacebookSérvio vestiu a camisa do capitão (Foto: Reprodução/Facebook)

Abominando o fisiologismo, Sérvio recusou convites para candidaturas proporcionais tidas na época como “altamente viáveis”, acreditando que a campanha de Bolsonaro só tomaria corpo no Piauí se ele fosse o seu porta-voz, tonando-se referência, como de fato aconteceu.

Mesmo sendo um novato na política, o empresário conseguiu uma legião de seguidores e transformou-se no grande protagonista dos debates na TV, demonstrando, para quem não o conhecia de perto, um conteúdo capaz de credenciá-lo para governar o Estado, tradicionalmente comandado por estruturas forjadas nos velhos costumes.

Passadas as eleições, Fábio Sérvio começou a ser visto como um vencedor, despontando nos meios mais esclarecidos da população, sobretudo na juventude, como um candidato de peso à Prefeitura de Teresina, capital.

Até mesmo as velhas raposas da política, que não levantaram uma “pena de galinha” a favor da candidatura de Bolsonaro, internamente admitem o excelente desempenho de Sérvio no Piauí. No entanto, agindo na linha pragmática cruel de conseguir o poder a qualquer custo, tentam, em público, desqualificar aquele que teve coragem, competência, espírito de luta e patriotismo para defender o capitão na sua caminhada rumo ao Planalto.


Opinião: Jornalista Feitosa Costa

Dê sua opinião: