5000onon

Eleição na Alepi será disputada no voto entre MDB e PP

Deputado estadual João Mádison (MDB) 
 Foto: Paulo Pincel/ celular

O deputado estadual João Mádison Nogueira, fiel escudeiro do deputado Themístocles Filho, admitiu, pela primeira vez em público, nesta sexta-feira (30), que não há consenso na base governista sobre a disputa pela presidência da Assembleia Legislativa. E que a eleição vai ser decida no voto.

"Nós temos uma candidatura, a do presidente Themístocles, que fez muito pela Casa. Ele fez muito. Ele está com muito tempo, pois faz por onde. Ele tem voto em plenário. Vamos bater chapa. Time que não entra em campo, não ganha", filosofou o parlamentar.

"O MDB está fechado com o Themístocles. Não tem plano B. Quem tiver apostando no desgaste do partido vai se dar mal. São seis deputados e todos já assinaram embaixo", avisou.

"Vamos fazer uma eleição de alto nível, sem baixaria. Não temos o motivo de não ter uma candidatura. Só pedimos que o governador não interfira", reclamou Mádison, em entrevista aos jornalistas Elivaldo Barbosa e Joelson Giordani, da TV Cidade Verde.

A disputa no voto entre MDB e Progressistas, que começa com a eleição para a presidência da Assembleia Legislativa, vai ser mantida nas próximas eleições. A de prefeito em 2020 e de governador em 2022, adiantou João Mádison. Que já tem até o nome do candidato do MDB na disputa pela sucessão de Wellington Dias.

"Assim como o PP [do senador Ciro Nogueira], vamos ter nosso candidato em 2022, o Marcelo Castro, senador da República. É amigo do PT. Partido que não tem perspectiva de vitória as pessoas não vêm. O Marcelo não tem nada a perder, só a ganhar. Temos quatro anos para fortalecer o nome dele. E espero que o governador no momento certo encampe esse apoio”, defendeu.



Fonte: TV CIDADE VERDE

Dê sua opinião: