5000onon

Morte de Émile: testemunhas confirmam que mãe foi chamada de vagabunda e testemunha ameaçada de levar bala

Seis testemunhas ouvidas na Delegacia de Homicídios confirmaram a versão de dona Daiane Felix Caetano, a mãe de Émile Caetano, a garotinha de 9 anos morta por um soldado e um cabo da PM no final da noite da última segunda-feira, na avenida João XXIII, durante uma abordagem, segundo a qual ela desceu do carro com um bebê no colo e pediu que os policiais não atirassem "porque somos uma família".Um dos policiais que atiravam reagiu assim, segundo os depoimentos : "por que você não parou, vagabunda". Um rapaz que a tudo assistiu também pediu para que parassem e, segundo os depoimentos, foi ameaçado: "te cala, vagabundo senão vai sobrar bala para você também". Enquanto Daiane apelava, seu marido, Evandro da Silva Caetano, estava caído sobre o volante do carro". 

Essa matéria foi publicada originalmente do Portal GP1.

Dê sua opinião: