5000onon

Direção da Servi-San rebate acusações de sócio minoritário

DIREITO DE RESPOSTA (Lei 13.188/2015)

Carta.piaui.com.br – matéria intitulada “Sócio minoritário denúncia ao ministério público desvios na empresa Servi-San"

Ao longo de meio século de existência, as empresas SERVI-SAN, pertencentes ao Grupo Assis Fortes, consolidaram uma marca de respeito perante sua clientela, cumprindo com rigor suas obrigações contratuais, fiscais e trabalhistas, sempre pautadas na idoneidade, transparência e capacidade técnica, firmando-se como pioneira e líder de mercado no seu segmento.

Foi com essa história de responsabilidade e sucesso que as empresas do Grupo e, especialmente, as empresas SERVI-SAN, chegaram a abrir filiais em 12 Estados da Federação e no Distrito Federal, oportunizando emprego a mais de 13 mil brasileiros, principalmente para os piauienses.

Manter a filosofia de seriedade, transparência, compromisso e ética é a missão sempre buscada pelas empresas do Grupo, que foram constituídas com trabalho diuturno por seu fundador, Assis Fortes.

Para retribuir a confiança da população, preservar o respeito à dignidade de nossos colaboradores, e buscando sempre a transparência dos seus atos, é que as empresas do Grupo veem, de público, em nome de sua idoneidade, esclarecer sobre artigo divulgado na coluna do jornalista Feitosa Costa, em 18 de abril de 2018, no site carta.piaui.com.br e no site.

Convém destacar, de início, que o colunista, Sr. Feitosa Costa, ao contrário do que exemplifica um jornalista de excelência e de alto profissionalismo, não teve o cuidado de checar a credibilidade da fonte, principalmente pelo fato da matéria atingir a honra de terceiros, e muito mentos em ouvir as partes caluniadas antes da publicação da matéria, que atenta gravemente contra a moral de terceiros, em total desrespeito à lei de imprensa e o direito fundamental do indivíduo.

Caso o articulista tivesse tomado os devidos cuidados, teria acesso às informações que comprovariam a calúnia lançada pelo autor da denúncia e a motivação do mesmo que, inclusive, aproveitando da inabilidade do articulista, atingiu seu intento maior,  o de tentar prejudicar o processo de recuperação judicial do Grupo Assis Fortes, mesmo que para isto tenha que macular a imagem dos profissionais que arduamente estão trabalhando para trazer o Grupo Assis Fortes à posição de sucesso que sempre ocupou.

O Grupo ingressou com pedido judicial de recuperação em 02.07.2017, com despacho de deferimento em 21.09.2017, publicada no diário oficial da justiça em 31.10.2017 e republicada no dia 22.11.2017, processo nº 0808677-83.2017.8.18.0140, ficando evidenciada a legitimidade das alegações do pedido e a viabilidade do soerguimento financeiro do Grupo.

Todo o processo está sob a responsabilidade do Juízo da 3ª Vara Cível da Comarca de Teresina, com assistência de um Administrador Judicial, por ele nomeado, que acompanha tudo que é feito na empresa com a devida prestação de contas. Nenhuma decisão é tomada sem o conhecimento e autorização do Administrador Judicial, tudo em sintonia com a Lei de recuperação judicial do nosso país.

Como tudo é público, o Administrador Judicial coordena o site “recuperacaojudicial.servi-san.com.br”, onde estão todas as informações para quem quiser consultar.

Lamentável que a imprensa foi manipulada por um indivíduo com objetivos escusos, que tem se dedicado, pelo menos nos últimos quatro anos, a atacar o Presidente do Conselho de Administração do Grupo Econômico, que, por uma coincidência da vida, é o seu próprio pai.

Que desserviço ao Piauí, Sr. Articulista!!!  

Resultado de imagem para francisco de assis veras fortes
Francisco de Assis Veras Fortes (Foto: Reprodução)



FRANCISCO DE ASSIS VERAS FORTES

Presidente do Conselho de Administração

GRUPO ASSIS FORTES

Essa matéria foi publicada originalmente do Portal GP1.

Dê sua opinião: