5000onon

Top piauiense: Lais Ribeiro revela ter sido assediada por fotógrafo no Caribe

Top piauiense: Lais Ribeiro revela ter sido assediada por fotógrafo no Caribe 
 (Foto: Gil Inoue (One Stop)

A primeira top negra brasileira é pioneira em muitos sentidos: corajosa, denunciou um fotógrafo que a assediou e, com isso, ajudou outras modelos a fazer o mesmo. Em Nova York, onde vive, falou à Marie Claire sobre o episódio e sua impressionante trajetória. Lembrou a época em que saía para caçar jacaré no interior do Piauí, dos tempos em que dormia no chão de um apartamento em São Paulo, do episódio de racismo que viveu na Itália e do choque ao receber o diagnóstico de transtorno do espectro autista do filho. Hoje, aos 27 anos, orgulha-se de ser a dona da própria história

Com a mesma cadência de quem caminha numa das passarelas mais concorridas do mundo da moda ostentando o Fantasy Bra – o sutiã recoberto de pedras preciosas, avaliado em US$ 2 milhões e concedido apenas às mais importantes Angels da Victoria’s Secret, sendo a primeira delas Gisele Bündchen  –,  Lais Ribeiro, 27 anos, deslizou com seu salto 15 sobre uma quadra de basquete do Brooklyn, em Nova York. No peito, em vez da cobiçada peça, levava sem cerimônia uma das cadeiras usadas no ensaio de moda que acompanha esta reportagem. “Deixa que eu levo! Que mal há nisso?’, disse enquanto ajudava a equipe de Marie Claire a desmontar o set. 

É com essa atitude de tomar a dianteira, seja qual for a situação, que Lais não titubeia em falar sobre questões mais sérias da indústria da moda, como o assédio. “Comigo aconteceu dentro da própria Victoria’s Secret. Estávamos numa festa em St. Barth, Caribe, depois de um ensaio de moda praia. Um dos fotógrafos veio me abraçar, achei que estava bêbado. Na sequência, me pegou mais forte e tentou me beijar. Empurrei-o na mesma hora.” O fotógrafo em questão, o francês David Bellemere, continuou trabalhando para a marca. Lais, entretanto, foi categórica ao dizer que não fotografaria mais com ele. “Perdi muito trabalho por causa disso”, dispara. “Depois, as modelos mais novas começaram a me procurar para contar outros absurdos sobre o David. Tecia comentários machistas durante as fotos, falava do peito, da bunda. Foi a gota d’água. Era uma veterana lá dentro e elas buscavam sempre apoio em mim. Relatei o ocorrido na mesma hora”, conta. Bellemere foi afastado definitivamente da grife em fevereiro. Depois do episódio, outros grandes nomes da moda, como Mario Testino e Bruce Weber, também foram denunciados.

Dona de uma silhueta curvilínea que a alçou ao posto de uma das mulheres mais sexy do mundo pelo respeitado ranking do site models.com, Lais nasceu em Miguel Alves, cidade rural de 33 mil habitantes a 112 quilômetros de Teresina, capital do Piauí. É a caçula de três filhos de uma professora primária, Socorro Oliveira, e de um técnico de máquinas da Coca-cola, José Ribeiro de Oliveira. Aos 2 anos, deixou o Nordeste para viver com a família em Brasília: a mãe havia passado em um concurso público para lecionar na cidade-satélite de Ceilândia. Embora a infância traga lembranças felizes – como a de pintar a rua em época de Copa do Mundo –, a vida dentro de casa não foi das mais fáceis. “Meu pai era o melhor do mundo. Cozinhava, nos ajudava com a lição, meu ídolo. Mas, quando bebia, se transformava e tinha brigas imensas com minha mãe”, lembra. “Ainda bem que se livrou da bebida e hoje, mesmo que tenham se separado quando eu tinha 13 anos, somos muito unidos”, completa. As discussões eram tão intensas que a modelo não consegue acessar as memórias do período e pensa em tratar esse blecaute na terapia. “Não lembro de quase nada. Sei muito do que aconteceu pelos meus irmãos [Letícia, hoje com 29 anos, e Leonardo, 31], meus melhores amigos até hoje”, lembra.

Fui excluída muitas vezes. Na Itália, já ouvi que estava fora de um desfile porque a ‘cota’ de negros estava preenchida"

Lais Ribeiro

Após o divórcio dos pais, resolveu voltar, com a irmã, a viver no Piauí. Foram morar com a avó materna. Não demorou para conhecer Altamir Matos, o namorado cinco anos mais velho e que se tornou o pai de seu filho Alexandre, 10 anos. “Ele foi meu primeiro amor e ficamos juntos por seis anos. Engravidei sem querer aos 17, enquanto ainda estudava. Lembro de acordar cedinho, amamentar, tirar o leite e ir voando à escola. Na hora do recreio, saía como doida para alimentá-lo”, diz. Sonhava em ser enfermeira, era boa em biológicas. “Vivíamos uma vida simples, mas feliz. Às vezes não tínhamos dinheiro para a carne, então saíamos para pescar ou caçar jacarés”, conta.

"Um dos fotógrafos veio me abraçar, achei que estava bêbado. Na sequência, me pegou mais forte e tentou me beijar" - Lais Ribeiro


Fonte Revista Marie Claire

Dê sua opinião: