5000onon

Érbio fotona: conheça procedimento feito para aumentar o prazer

Recentemente, a modelo Nubia Oliiver revelou no Instagram que passou por um procedimento na região íntima que, entre outros benefícios, promete contribuir para a sua vida sexual. Trata-se do érbio fotona, um método não cirúrgico bastante procurado entre mulheres pelos pontos positivos que o procedimento oferece.

Érbio fotona: o que é

O érbio fotona consiste em um procedimento à laser não ablativo - ou seja, que não queima a superfície da pele - com diferentes indicações clínicas.

“A plataforma oferece dois lasers associados, o YAG e o érbio. Ela pode ser usada, por exemplo, no lifting facial, que levanta algumas regiões do rosto, e no tratamento de estrias brancas, tornando-as vermelhas, com características das do tipo mais jovem, preparando-as para serem tratadas com o ácido retinoico”, indica Domimberg Ferreira, dermatologista da Clínica Megamed.

Quando utilizado na região íntima, o érbio fotona atua a partir de microperfurações na mucosa da vagina.

A luz emitida na região promove aumento da temperatura local, o que ajuda a melhorar o aporte sanguíneo e, ao mesmo tempo, estimula a produção de colágeno e elastina local com remodelação tecidual e contração muscular da região.

“A mucosa fica mais hidratada, com as glândulas trabalhando melhor na lubrificação da região íntima”, explica Luiz Perez, dermatologista focado em tratamentos íntimos, do Espaço Mira.

Por que mulheres recorrem ao procedimento

O laser tem sido bastante procurado por ser um procedimento de baixo grau de complexidade, de acordo com os especialistas. “Mas, vale ressaltar, é necessário a atuação multiprofissional pois o laser tem seus limites, e tem casos em que realmente a indicação é cirúrgica”, diz a dermatologista Elizabeth Senra.

Embora existam limitações, dependo da situação da mulher, o laser segue sendo o melhor tratamento para secura vaginal, ainda que existam outras tecnologias, como radiofrequência e estimulação eletromagnética, que surgiram para potencializar ou substituir o laser, dependendo do caso. “Cada paciente deve ser avaliado de maneira individual, e cabe ao especialista orientar qual a melhor tecnologia para ela”, afirma Perez.

Dentre outras indicações, o tratamento feito com o érbio fotona é bastante procurado por proporcionar benefícios à vida sexual e ao tratamento de incontinência urinária em mulheres.

Vida sexual

A hidratação da região íntima traz como benefício melhorias na vida sexual da mulher, especialmente para aquelas que já entraram na menopausa e precisam lidar com a secura vaginal.

A lubrificação da vagina, no início e durante o sexo, ocorre quando fluidos são liberados por diversas glândulas localizadas na genitália e paredes vaginais e também pelo colo do útero.

Tal lubrificação, no entanto, pode variar com características hormonais de cada mulher, uso de medicamentos e estímulo sexual, o que poderia minimizar a umidade da região e, consequentemente, provocar dores e incômodos durante a transa.

Além disso, a melhora do tônus na região contribui para uma experiência mais prazerosa durante a relação sexual, melhorando até mesmo a capacidade de atingir orgasmo.

Contraindicação para o tratamento

O tratamento feito com o érbio fotona é contraindicado para gestantes, mulheres que estão em período menstrual, com alguma doença autoimune, doença sexualmente transmissível ou com o exame Papanicolau alterado.

“O lúpus, por exemplo, cria anticorpos contra o colágeno”, exemplifica Ferreira sobre casos de doenças autoimunes que pedem atenção para quem pretende realizar a técnica.

“A indicação para o procedimento deve vir do médico, nos casos de secura vaginal e incontinência urinária de esforço leve”, avisa Perez.

Onde encontrar e custo

O érbio fotona é considerado um tratamento estético e por isso seu custo geralmente não tem cobertura pelos convênios médicos – tampouco é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Desse modo, quem pretende realizar o procedimento deve procurar clínicas particulares.

O preço de cada sessão varia entre as unidades de atendimento, com valores entre R$ 800 e R$ 2.000 – dependendo da extensão da área. “Tudo depende da avaliação do médico”, diz Ferreira.  



Fonte; Meio Norte 

Dê sua opinião: