Conheça 7 dúvidas comuns sobre masturbação e saiba respostas

Apesar de as pessoas se mostrarem cada vez mais abertas a discutir questões relacionadas a sexo, ainda há muitos assuntos tidos como tabu, principalmente para as mulheres. Enquanto homens são, desde cedo, incentivados a descobrir o próprio corpo e a própria sexualidade, mulheres são ensinadas que não devem coisas naturais – como a masturbação e o sexo em si – não devem fazer parte do universo feminino.

De acordo com especialistas, o medo de se envolver com os próprios desejos e a falta de conhecimento sobre sexualidade pode gerar diversas consequências para a vida da mulher, desde  uma primeira vez traumática até uma vida sexual frustrada e sem orgasmos . Pensando nisso, o Clue – aplicativo que mantém detalhes sobre o ciclo menstrual de quem o utiliza – levantou sete dúvidas comuns a respeito da masturbação ; confira as respostas para cada uma delas:


1. Mulheres se masturbam?

Dado que o desejo sexual é algo natural, a maior parte delas se masturba, sim, mas ainda há aquelas que, seja por medo ou por questões socioculturais, não o fazem. De acordo com uma pesquisa realizada em 2016 pelo Projeto Sexualidade da Universidade de São Paulo (USP) com 3 mil pessoas, 20% das mulheres nunca se masturbou, enquanto apenas 2,2% dos homens diz o mesmo.

2. Todo mundo se masturba da mesma forma?

Apesar de a pornografia normalmente mostrar mulheres se masturbando sempre da mesma forma, há inúmeras formas de fazê-lo – e você não deve se sentir mal se curtir a masturbação de forma diferente das suas amigas. De acordo com Carla Cecarello, sexóloga do site “C-Date”, cada mulher deve encontrar a técnica que considerar mais prazerosa para si.

“Algumas mulheres gostam de virar a barriga para baixo e colocar a mão em cima do clitóris, prensando-o bem nessa posição. Outras preferem se masturbar com as pernas abertas. Outras já gostam de fazer com o chuveirinho ou colocam uma almofada entre as pernas para se estimular”, exemplifica a profissional. De acordo com ela, também é comum que a mulher comece a se tocar de uma forma e siga fazendo a mesma coisa com o passar dos anos. Sendo assim,  é importante variar para que o prazer não passe a depender apenas de uma técnica.


3. A masturbação causa doenças?

De acordo com os experts do Clue, o ato em si não é capaz de causar doenças, mas o contato entre o órgão sexual e mãos ou brinquedos eróticos sujos, sim. Além disso, dependendo da intensidade da masturbação ou de algum inconveniente – como uma unha lascada ou alergia ao material de um vibrador, por exemplo –, é possível que a mulher sinta irritações na pele.

Para evitar ter qualquer tipo de infecção ou desconforto após o ato, é importante ter certeza de que tudo o que entrará em contato com as partes íntimas está limpo. Além disso, para facilitar o toque, não há problema algum em utilizar um lubrificante (à base de água para evitar reações). Ah, e nada de colocar na vagina algo que passou pelo ânus sem antes limpar o colocar um preservativo, ok?

No caso da masturbação mútua – ou seja, feita com o parceiro ou parceira –, é preciso tomar um pouco mais de cuidado. Não há risco algum enquanto suas mãos estiverem tocando seus genitais, mas, a partir do momento em que os dois passam a tocar um ao outro ou dividir um brinquedo erótico, por exemplo, é possível, sim, haver a transmissão de doenças.

4.  A masturbação pode ensinar alguém a ter orgasmos?

Sim! Enquanto poucas mulheres conseguem chegar lá apenas com a penetração, pesquisas realizadas por Susan Quilliam – especialista em sexualidade consultada pela equipe do aplicativo - mostram que, a cada dez mulheres, nove delas sempre atingem o ápice do prazer quando se masturbam. De acordo com os experts, a prática é uma ótima forma de conhecer o próprio corpo, afinal, a única forma de descobrir quais toques as pessoas gostam ou não é testando, certo?


5. É possível perder a virgindade se masturbando?

A resposta para essa pergunta depende do conceito que você tem de virgindade. Para muitos, isso se resume no rompimento do hímen, membrana fina e elástica que as mulheres têm no canal vaginal e que pode ter várias formas e espessuras diferentes . De acordo com os experts do aplicativo, é natural que essa membrana pode ser alterada de diversas formas, como com o uso de absorventes internos, coletores menstruais e até com a prática de atividades físicas, e o eventual rompimento dela não significa necessariamente que a mulher não é mais virgem.

Para quem considera que a perda da virgindade é o momento em que ocorre a primeira relação sexual, a masturbação é apenas uma descoberta da vida sexual, assim como muitas outras práticas que podem ter suas “primeiras vezes”.

6. É ok se masturbar mesmo estando em um relacionamento?

Sim! Uma prática não exclui a outra e nada impede que os parceiros inclusive complementem as relações sexuais com a masturbação, seja ela mútua ou não. O ato de se masturbar e as relações em casal têm ainda outra relação: de acordo com especialistas, quanto mais as pessoas se tocam, mais conhecimento têm a respeito do próprio corpo e dos próprios desejos, tornando mais fácil comunicar ao parceiro ou parceiro sobre as coisas das quais gostam e das quais não gostam. Em resumo, masturbar-se é um dos caminhos para que o sexo fique cada vez melhor!


7. Masturbar-se faz mal?

Não é incomum encontrar pessoas que, quando pequenas, ouviram que, caso tocassem o próprio corpo, teriam pelos nas palmas das mãos, acne ou até ficariam cegas. Bom, nenhuma dessas coisas pode acontecer pura e simplesmente por alguém estar tocando os próprios genitais e sentindo prazer. A masturbação só é ruim caso você esteja fazendo algo que não gostaria de estar fazendo ou haja algum desconforto físico. De resto, seja sem ninguém, com um parceiro, com as mãos ou com brinquedos eróticos, é só alegria!



Fonte: IG

Dê sua opinião: