5000onon

Sindicato informa que 80% dos postos em Teresina já estão sem combustível

No início da noite deste sábado, o Sindicato dos Postos Revendedores de Combustíveis do Estado do Piauí informou ao 180graus que em pelo menos 80% dos postos na capital, não têm mais combustível para a venda. Em casos pontuais, ainda há estoque de diesel S10, mas até amanhã ou segunda-feira, a estimativa é que os postos estejam zerados. 

Alexandre Cavalcanti, do Sindipostos, diz que o protesto dos motoristas de aplicativos no terminal de petróleo da capital persiste. Segundo ele, sem escolta da polícia, não há como garantir a saída de veículos para reabastecer os postos, nem mesmo para garantir serviços essenciais na área de segurança e saúde.

"A maioria dos caminhões que estão lá parados são dos próprios donos de postos da capital. Nós estamos interessados em restabelecer o normal. Ninguém vai mandar passar por cima de manifestante, mas se a polícia estiver lá para garantir a saída..", argumenta o presidente do sindicato.

Mesmo com a greve, o Sindipostos estimava que até segunda-feira (26) ainda haveria combustível para venda. Mas o risco de desabastecimento provocou uma corrida aos postos neste sábado, e a curva de consumo que normalmente é de 3 mil litros/dia, saltou para 30 mil.  

Lembra Alexandre lembra que, além do prejuízo por deixar de vender, o custo com a manutenção do posto, pagamento de funcionários e serviços de vigilância, também são considerados.

Apesar dos transtornos, a paralisação tem o apoio da população, que considera as manifestações uma causa legítima. A greve chegou neste sábado ao sexto dia. Ainda não há um acordo claro entre o governo federal e os trabalhadores, que seguem em 596 pontos de bloqueios parciais. Em Teresina, as mobilizações acontecem na BR-316 (Tabuleta), e ainda em Picos, Demerval Lobão e Bom Jesus.

Mais cedo o comitê de gerenciamento de crise da Secretaria de Segurança Pública do Piauí se reuniu para tratar sobre estratégias que possam garantir serviços essenciais à população, como saúde e segurança, com a circulação de viaturas. O preço dos alimentos também começa a subir, e na CEAPI, só há produtos suficiente para este fim de semana.



Fonte: 180 graus 

Dê sua opinião: