Piauiense filho de lavradora é aprovado em mestrado em Portugal

O site da Folha de São Paulo destacou a história de superação do piauiense Iderlan Souza, aprovado em primeiro lugar no mestrado da Universidade de Trás-os Montes e Alto Duro (UTAD), em Portugal.

Iderlan foi o primeiro da família a entrar na faculdade e se formou em arqueologia em 2016. Em seguida, passou em primeiro lugar no mestrado da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Portugal. 

 (Crédito: Reprodução)
  (Crédito: Reprodução)

Apesar de ter nascido no Parque Nacional da Serra da Capivara-PI, Iderlan nunca tinha visto as pinturas rupestres, que ficavam longe do seu povoado. Quando criança, a escola pública organizava visitas, mas ele nunca pôde ir, por falta de dinheiro.

"A gente sabia que não podia participar de muita coisa no colégio, porque ia ter gasto. Então nem pedia. A gente era bem consciente das nossas condições", disse Iderlan.

Foi só aos 18 anos, quando entrou na Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), que elevisitou o primeiro sítio arqueológico. 

Primeiro, Iderlan participou de um projeto social da fundação e fez um curso de guia turístico. Depois, foi chamado para trabalhar na biblioteca, ajudando a catalogar o acervo. Em 2007, começou a trabalhar como técnico no laboratório de paleontologia.

"Eu fazia a limpeza dos fósseis, restauração e numeração. Depois o pesquisador fazia a classificação. Foi assim que despertou a minha paixão pelos fósseis da megafauna", explica o estudante de arqueologia.

 (Crédito: Reprodução) 
 (Crédito: Reprodução)

Ao mesmo tempo, Iderlan entrou na faculdade e se formou em arqueologia pela Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Desde que soube do resultado, Iderlan tem juntado dinheiro para a viagem. Ele trabalha atualmente como guia no parque e ganha em média R$ 2.000 por mês. Pretendia viajar em 2017, mas não conseguiu pagar o curso a tempo e perdeu o ano.

Outras pessoas também se prontificaram a ajudar. Empresas de turismo da região doaram passagens, e colegas criaram uma vaquinha online para arrecadar R$ 36 mil.

"Tenho que pagar o curso, fora os gastos lá. A vaquinha está indo bem, já arrecadou R$ 5.800, não esperava", afirma Iderlan.



Fonte: Com informações da Folha de São Paulo

Dê sua opinião: