5000onon

Manifestantes ocupam Strans e debate sobre reajuste da passagem é adiado

O Conselho Municipal de Transportes decidiu adiar para a próxima semana a reunião que irá discutir o reajuste da passagem de ônibus de Teresina. A assessoria de imprensa da Strans (Superintendência Municipal Transportes e Trânsito de Teresina) informou ao Portal AZ que alguns membros do conselho temeram pela própria integridade física depois que manifestantes ocuparam a sede do órgão.

Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ
 Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ

“Estão justificando o aumento da passagem porque o valor do combustível aumentou e houve melhoria na frota de ônibus, mas isso não é verdade. O que percebemos neste ano foi que houve uma redução significativa da frota. Nada justifica esse reajuste e vamos continuar nos posicionando. Estamos aqui para mostrar indignação em relação a esse aumento”, afirma o representante do Diretório Central da UFPI e membro do Conselho de Transporte Coletivo, Hector Martins.

A reunião deve propor o reajuste com base na planilha de custos apresentada pelo órgão. Segundo a planilha que está sob análise, o valor passaria de R$ 3,30 para R$ 3,71, ou seja, um aumento de R$ 0,41. Já o preço da passagem estudantil passará de R$ 1,05 para R$ 1,18.

De acordo com Marcelino Lopes, presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) o aumento da tarifa de ônibus é algo comum e já previsto anualmente.

Marcelino Lopes (Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ)
 Marcelino Lopes (Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ)

“Os argumentos para o aumento da passagem são os reajustes dos insumos e o reajuste anual que está dentro do calendário de qualquer serviço do Brasil”, afirma Marcelino Lopes.

Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ
 Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ

Ainda, de acordo com o presidente do Setut, os custos do serviço de transporte coletivo são superiores ao valor proposto de R$ 3,71.

“O que estou reclamando desde ontem é que o valor apresentando não cobre os custos do setor e a Strans sabe disso, a prefeitura terá que bancar uma parte, como está tendo que bancar deste 2015, porém, a prefeitura não tem capacidade de fazer isso e a população acha que a tarifa que foi dada é abusiva, mas o custo calculado pela própria Strans é de R$ 4,10”, declara.

Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ
 Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ   




Fonte: Portal Az 

Dê sua opinião: