5000onon

Falta de álcool dificulta reposição de estoque de postos no Piauí

 
 Foto: Foto: Yala Sena

Mesmo com o fim da greve dos caminhoneiros no início desta semana, cerca de 20% dos postos de combustíveis de Teresina e 30% do interior ainda estão em dificuldades para repor seus estoques de Etanol e Gasolina.  

A informação é do Sindicato dos Donos de Postos de Combustíveis do Piauí, que diz estar tendo racionamento na entrega da gasolina aos postos. Segundo o presidente do sindicato, Alexandre Cavalcante, o problema se dá por conta da dificuldade na produção de álcool hidratado (Etanol comum vendido nos postos), que não tem em Teresina, e no álcool anidro (que mistura à gasolina). Mesmo assim, o presidente garante que não haverá interrupção no abastecimento dos postos do estado.

"Nós estamos com dificuldade de pegar etanol, está sendo racionada a entrega e não vai interromper. Pode ser que não chegue à normalidade na velocidade que a gente queria, mas não corre risco de desabastecimento não", disse o presidente.

A greve dos caminhoneiros afetou não somente as entregas de combustíveis, como também a produção. Grandes usinas de álcool do estado de São Paulo, por exemplo, paralisaram a produção por falta de transporte para a distribuição. 

Com isso, alguns postos da capital estão sem etanol e a gasolina está sendo entregue em quantidades controladas, o que deve ser resolvido em um prazo de até 10 dias. "No final da outra semana acho que estará tudo normal. Com uns 10 dias normaliza", garante Alexandre.

Desde o final da greve dos caminhoneiros e o retorno das entregas, a distribuição no Terminal de Petróleo tem sido de forma a garantir que todos os postos recebam combustível, em uma média de 5 mil litros por posto.

 

Rodrigo Antunes (Especial para o CidadeVerde.com)
[email protected]


Dê sua opinião: