5000onon

Wellington Dias terá fortes adversários em 2018

O governador Wellington Dias pode ir se preparando para enfrentar adversários fortes na campanha para o governo do Estado. A ambição pela vice-governadoria está restrita a uma parte do PMDB e ao PP, este
o atual dono do cargo. O ex-ministro João Henrique Souza encerrou a primeira etapa de um movimento para o lançamento de candidato próprio já sabendo que não terá apenas Wellington Dias como adversário. O empresário João Vicente Claudino deverá entrar também na disputa.

Neste momento das articulações política todos são amigos entre si. O senador Ciro Nogueira cobriu de elogios o ex-senador João Vicente, em declarações ao portal GP1, embora reconhecendo que a volta do mesmo ao PTB atinge a base do governo, já que ele pretende disputar o governo. Ciro Nogueira já apoiou JVC no passado e sabe o que uma candidatura representa para o atual governo.

Além do PTB e do PMDB, o governo Wellington Dias poderá ter um terceiro adversário forte na disputa, o PSDB. A posse do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na presidência do partido, contou com a
presença do prefeito Firmino Filho, que agora dificilmente terá como apoiar a reeleição de Wellington Dias. O realinhamento do PSDB com o governo Temer é fato concreto. Em seu discurso, Alckmin disse tudo.

O deputado Marden Menezes, que também esteve na convenção do PSDB, entende que agora é o momento de definir um projeto e de viabilizar uma candidatura tucana ao Governo do Estado. Segundo Marden, Geraldo Alckmin deixou claro que deseja ver o PSDB com candidaturas competitivas nos estados.

Lula já fala em plano de governo


Em discurso a intelectuais e produtores culturais com quem se reuniu no último sábado, no Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula falou de seu plano de governo, mas a grande mídia preferiu dar destaque ao que ele disse sobre o Juiz Sérgio Moro: “Moro é do mal”. Se a intenção da mídia foi criticar o discurso de Lula, o que ele disse sobre o plano de governo foi uma fantasia.“Vamos falar ao coração das pessoas, vamos
falar à alma das pessoas. Eu vou descobrir o ponto G da vontade dos brasileiros para consertarmos este país”- disse o candidato.

Mais uma seca


A população piauiense ainda aposta num inverno regular, mas os sinais são de mais uma seca. As chuvas isoladas que caíram até agora não estimularam o agricultor a plantar nem feijão. O drama maior é nos
municípios onde os reservatórios de água estão praticamente secos. Por falta de pastagem, o rebanho bovino está definhando. Somado a tudo isso, o governo do Estado atrasou o pagamento do Seguro Garantia Safra. O deputado Rubem Martins vem cobrando com frequência a quitaçãodesse débito.
 
Água mais cara

A empresa Aegea (Águas de Teresina) resolveu anunciar seu presente de natal e ano novo aos teresinenses. Trata-se do primeiro reajuste na tarifa de água e esgoto da capital. A solicitação do reajuste foi
protocolada no dia 23 de novembro passado junto à Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete). O último reajuste data de agosto passado. A novidade é que o aumento, que será de 4,9%, será retroativo a agosto. E o pior é que o consumidor não terá como diminuir o consumo, a menos que comece a chover regularmente.

Nome por nome

O presidente Temer não quer mais saber de cálculos comuns sobre o número de votos para a aprovação da Reforma Previdenciária. Ele quer os nomes de todos os deputados que prometem votar a favor. A
incumbência de levantar os nomes foi dada aos líderes do governo na Câmara e no Congresso, Agnaldo Ribeiro (PP-PB) e André Moura (PSC –SE). Sabendo “quem é quem” na votação da reforma, Temer terá mais facilidade para estabelecer o valor do “oxilo”.

Provas contra Lula

Sob o título acima, escreveu José Olímpio Castro, no Facebook: “Os petistas pediram tanto que fossem apresentadas provas contra Lula, que logo, logo serão atendidos. As provas contra o ex-presidente serão
apresentadas por uma pessoa que acompanhou de perto todos os passos dele.

Trata-se do ex-ministro Antonio Palocci. Ele tem provas que podem não apenas acabar a carreira política de Lula, mas o próprio PT. E promete entregá-las ao MPF, se for aprovada a sua delação premiada. A edição de Veja que chega às bancas na segunda-feira traz revelações surpreendentes do ex-ministro.

Saiu no Estadao

“Tucanos resistem a plano de Alckmin para a Previdência. Novo presidente do PSDB, governador paulista Geraldo Alckmin vai enfrentar dificuldades para convencer bancada da Câmara a votar em bloco pela
reforma de Temer”. Na verdade, o novo presidente do PSDB cedeu muito cedo aos caprichos de Michel Temer. O partido já estava dividido quando ele assumiu a presidência, e nesses casos a vida tem ensinado
que deve haver primeiro uma articulação interna, antes de qualquer declaração pública. Com a declaração pública de apoio à reforma da Previdência, o máximo que Alckmin vai conseguir é enfraquecer sua
candidatura a presidente da República.

Mais mortes na BR-135

A BR-135 continua fazendo vítimas fatais, sem que o governo tenha anunciado, até o momento, qualquer melhoria na referida rodovia, apesar dos apelos de deputados estaduais e federais. No último domingo
(10) três pessoas morreram em dois acidentes, um pela manhã, na Serra da Santa Maria, e outro à tarde. O segundo acidente ocorreu próximo à cidade de Corrente. A vítima do segundo acidente viajava com destino ao Litoral Piauiense. Era o marido da mulher que dirigia o veículo.

O humor de cada dia

Um ladrão foi ao médico para um exame delicado, onde foi muito bem atendido, durante cinco horas. Após as recomendações de praxe o paciente quis saber quanto teria que pagar. O médico disse que a
consulta e os exames custavam R$ 10 mil. O paciente ficou espantado. Resolveu então apelar para a sensibilidade do médico, dizendo que ganhava pouco e que naquele momento só dispunha de CR$ 5 mil. O médico se mostrou irredutível. O paciente então indagou: o senhor não poderia fazer um preço especial, em se tratando de um colega de profissão?
Surpreso, o médico perguntou: quer dizer que você também é médico? O ladrão então esclarece: não senhor. Eu sou é ladrão como você.

Dê sua opinião: