5000onon

Sérgio Moro foi recorde de audiência na TV Cultura

Resultado de imagem para sergio moro 
 Juíz Sérgio Moro (Foto: Reprodução)

O programa Roda Viva da última segunda-feira na TV Cultura de São Paulo marcou não apenas o ineditismo da presença do juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, mas também a despedida do apresentador Augusto Nunes. A entrevista ao vivo com Moro foi a primeira que ele concedeu em quatro anos de operação Lava Jato. A mídia digital apontou recorde de audiência e repercussão no Twitter mundial.

Do lado de fora da emissora houve uma pequena manifestação de pessoas contrárias ao trabalho do juiz. Foi como se ele não tivesse o direito de se manifestar e a emissora de ter feito o convite. As faixas exibiam a palavra “golpista”. Mas a análise da grande mídia digital sobre a entrevista de Moro foi feita em sentido contrário aos resultados positivos, pelo portal brasil247.

Na visão do brasil247, o juiz aproveitou para mandar um recado para a ministra do Supremo Rosa Weber, cujo voto é considerado decisivo para a liberdade do ex-presidente: “Tenho expectativa de que esse precedente, (prisão após condenação em segunda instância) não vai ser alterado”. Sobre a manifestação na frente da emissora o portal afirma que dezenas de manifestantes fizeram protesto contra as arbitrariedades do juiz Moro.

Sérgio Moro falou das investigações, do combate à corrupção e de alguns processos da Lava Jato, como o que envolve o ex-presidente Lula. A entrevista superou outras entrevistas com grande plateia no sofá, como a do então ex-secretário de Justiça, Romeu Tuma Júnior, em 2014 e a da então recém-eleita prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, em 2000. Na medição prévia minuto a minuto do Ibope na Grande São Paulo, a TV Cultura atingiu quatro pontos na faixa das 22h50 às 23h00, ante 1,8 pontos da Band e 1,6 da Rede TV – apontaram as pesquisas.

Ausência de sanitários

Agentes da Strans que ficam nas novas estações de passageiros orientando os usuários são obrigados a pedir permissão para usar o sanitário em estabelecimentos comerciais ou residências próximas. As tais estações foram construídas sem sanitários. Os passageiros até que perdoam o erro, pois permanecem pouco tempo esperando o ônibus. Já com os fiscais a situação é diferente. Eles passam o dia todo nas modestas, porém atrasadas “gaiolas de vidro”. Durante a noite o sanitário é o poste mais próximo.

HUT de plantão

O diretor do HUT,Gilberto Albuquerque, afirmou que é comum o aumento de acidentes de trânsito nos feriados prolongados, pois as pessoas costumam viajar e consequentemente ocorre um aumento no número de veículos nas estradas. É baseado nisso que o hospital manterá atendimento normal durante a Semana Santa. As equipes estarão trabalhando 24 horas, cumprindo suas escalas de plantões e a programação diária de cada setor. O que se pode pedir à população é que não façam da Semana Santa uma temporada apenas para passeios.

Greve de delegados

Nada melhor para bandidos do que uma greve de delegados de polícia. Os assaltos já são assustadores com eles em atividade. A paralisação anunciada será contra a falta de condições de trabalho, que ao mesmo tempo significa desvalorização profissional. Nota do Sindicato da categoria (Sindepol) afirma que o caos na Segurança foi causado pela inércia do governo estadual. Primeiramente os delegados anunciaram paralisação de duas horas na terça-feira (27) e uma concentração na Assembleia Legislativa,começando a paralisação por delegacia, no dia seguinte.

Efrém no facebook

O jornalista Efrém Ribeiro tem sido destaque no facebook, depois que vazou a informação de que ele teria sido espancado pelo deputado federal Silas Freire, dentro da emissora em que os dois trabalham, a TV Meio Norte. Somente o portalaz noticiou o fato com detalhes. Efrém teria sido derrubado com uma bofetada e chutado depois que caiu. Mas uma coisa chama atenção em todas agressões sofridas pelo Efrém. Ele nunca registrou uma queixa na polícia, o que pode levar os agressores a acharem que podem fazer isso com qualquer outro jornalista.

Quem é mesmo o ateu?

O deputado Robert Rios disse na tribuna que na Procissão dos Passos, na cidade de Oeiras, teve um ateu que comprou uma camisa roxa (traje exigido pela igreja), somente para fazer média eleitoreira com os cristãos. Significa que esse ateu, de quatro em quatro anos acredita em Deus. A única indicação que o deputado Robert deu foi de que o ateu nasceu em Oeiras e é conhecido como “Vela Branca”. Sobre a procissão, o que se sabe é que, ao contrário de anos anteriores, choveu forte sobre os fiéis, estragando a camisa roxa do ateu.

Secretário otimista

Em entrevista à TV Cidade Verde, na manhã desta terça-feira (27), o secretário Rafael Fonteles, da Fazenda, afirmou que está otimista quanto à prestação de contas do empréstimo de R$ 315 milhões cedidos pela Caixa Econômica Federal. Segundo ele, a defesa feita pelos técnicos da Secretaria de Fazenda,no tempo de cinco dias, rebate todos os pontos questionados pelo relatório do TCE. O deputado Robert Rios classificou de “força tarefa” o trabalho dos técnicos da Fazenda em apenas cinco dias. Ele discorda da expressão “desvio de finalidade”, pois entende que houve mesmo foi o desvio do dinheiro.

TCU e MichelTemer

Publicou o portal brasil247, sobre relatório do TCU: “Relatório do TCU derruba o principal argumento de defesa utilizado pela defesa de Michel Temer no chamado inquérito dos portos, que investiga se o emedebista beneficiou empresas do setor portuário por meio da edição de um decreto no ano passado; TCU aponta que o Decreto 9.048/2017, criou um mecanismo "com fortes indícios de ilegalidade" que poderia beneficiar empresas com contratos anteriores a 1993; defesa de Temer sustenta que a Rodrimar, principal beneficiada com a medida, não teria como se beneficiar das regras que somente entraram em vigor em maio de 2017”.

O humor de cada dia

Passageira de ônibus enfrenta a ironia do trocador e de outro passageiro, em apenas um dia. No primeiro caso ela já estava dentro do ônibus, quando achou de confirmar o destino (o bairro Promorar), perguntando para o trocador:

- Você sabe me dizer se este ônibus é “Pramorar”?

Respondeu o trocador, de forma debochada:

- Não, minha senhora. Este ônibus é apenas para andar.

No segundo caso, a passageira estava na parada, quando avistou um ônibus que vinha distante. Aí ela perguntou para outro passageiro:

- O senhor sabe me dizer se aquilo que vem acolá é o Shopping?

- Não, minha senhora. É um ônibus!

Dê sua opinião: