5000onon

População não sabe em quem acreditar, se na oposição ou na base governista

Resultado de imagem para imagens da população de teresina 
 Foto: Reprodução Portal O Dia

Uma pesquisa para se saber em quem o povo acredita mais, se na base do governo ou na bancada da oposição, seria importante para se saber quem está levando vantagem na discussão sobre um empréstimo de R$ 600 milhões ao Governo do Estado junto à Caixa Econômica Federal, pois até agora cada lado faz sua acusação contra o outro, a oposição acusando o governo de ter desviado o dinheiro da primeira parcela e a base governista acusando a oposição de torcer pelo quanto pior melhor.

A última vez que o assunto foi debatido em plenário foi ontem (22). O deputado Dr. Hélio rebateu, sem citar nomes, os colegas que são contrários ao referido empréstimo, afirmando que a população dos municípios por onde andou durante os últimos feriados indaga e torce para que a segunda parcela do empréstimo seja liberada.

O líder do Governo, deputado Francisco Limma Lula disse em discurso que as críticas feitas à administração estadual pelos deputados de oposição revelam que eles estão desesperados porque as pesquisas mostram que o governador Wellington Dias tem a preferência de mais de 70% dos eleitores piauienses. Segundo ele, a oposição não quer que o Governo receba a segunda parcela de R$ 315 milhões do empréstimo porque torce pelo quanto pior melhor.

O deputado Robert Rios afirmou que o seu compromisso com a gente do Piauí o obriga a ocupar a tribuna para dizer que o Estado está mistificado, dominado por paranóicos. “Quem da oposição se disse contra o empréstimo? Somos contra a roubalheira, contra cafajeste, com tanto cinismo, como temos visto nos últimos tempos. Perderam a vergonha, a dignidade por completo abandonaram a decência. “Eu desafio que me mostrem algumas dessas obras feitas com o dinheiro desse empréstimo”.

A população só tem duas opções nessa discussão: acreditar nas acusações feitas pela oposição ou na palavra da base governista, de que não houve desvio dos recursos da primeira parcela do empréstimo. A terceira opção seria ter acesso à prestação de contas do governo perante a Caixa, mas isso nem a oposição conseguiu até o momento, mesmo tendo recorrido à Justiça.

Robert lembra assassinato

Usando o tempo de dois minutos na sessão de ontem (2), o deputado Robert Rios lembrou que há seis meses a população foi surpreendida com o assassinato da jovem de 21 anos, Camila Abreu, por um capitão da Polícia Militar, e que até hoje o mesmo não foi expulso da corporação e continua recebendo seu soldo de oficial da PM. “Se o governador não serve, se o empoderamento da vice-governadora Margarete Coelho e o trabalho contra o feminicídio da doutora Eugênia de Barros não servem nem para arrancar a farda de um capitão assassino, não servem mais para nada – disse ele prometendo voltar ao tema.

Voto de Pesar

O deputado Fábio Novo teve aprovado voto de pesar pela morte de Dom Ramon Lopes Carrozas, que foi bispo de Bom Jesus do Piauí, sua terra natal, até 2014. Dom Ramon faleceu no último dia 28 em Teresina. O deputado Luciano Nunes expressou também seu sentimento pela morte do religioso, destacando a importância do seu trabalho junto às comunidades do sul do Estado

Ainda o empréstimo

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou ontem (2) que a Caixa Econômica Federal não libere recursos de empréstimo enquanto o governo  do Estado não sanar as irregularidades no contrato. O deputado federal Rodrigo Martins foi quem ajuizou a representação no TCU. Segundo noticiou o portal cidadeverde.com, o ministro deu um prazo de 15 dias para o governo se defender das acusações de irregularidades na prestação de contas.

Gleisi ironiza Jaques Wagner

A reação da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, à sugestão de Jaques Wagner para que o partido indique o vice na chapa de Ciro Gomes, foi irônica. Ela perguntou se Jaques não sabia que o Ciro não passa no PT, nem com reza braba? Outro que ironizou o plano B do petista baiano foi Valter Pomar, um dos intelectuais do partido. Para ele, o plano não deve ser chamado de “B”, mas sim de “S” (suicídio).Pesa contra Ciro Gomes o fato dele manter uma postura ambígua em relação à Lava Jato e não considerar Lula um preso político.

Lula e a televisão

Segundo noticiou Mônica Bergamo, no portal da Folha, o ex-presidente Lula teria dito que não suporta mais assistir programas religiosos nas TVs e os noticiários. O que ele diria então das novelas da TV Globo? Resta saber se o ex-presidente lê com satisfação as muitas cartas que recebe da militância petista. Será que ele se daria bem com um computador, para acompanhar as postagens irônicas sobre sua prisão?

Para quem se compara a Jesus Cristo é estranho não gostar de programas religiosos.

Bolsonaro lidera em pesquisa

Segundo noticiou a coluna Radar, no site da Veja, levantamento inédito do Instituto Paraná mostra que sem Lula o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) assume a dianteira na corrida ao Planalto. Bolsonaro fica com 20,5%, seguido por Marina Silva (Rede-AC) e, em terceiro, Joaquim Barbosa (PSB-RJ), que aparece com 11%. Com a margem estimada de erro de 2%, Marina e Barbosa estão tecnicamente empatados.

A pesquisa do Instituto Paraná ouviu, entre os dias 27 de abril e 2 de maio, 871 pessoas, em 137 municípios de 26 unidades da federação, nas cinco regiões do país.

Baixaria no Congresso

A sessão do Congresso da última terça-feira teve de tudo. Xingamentos, desobediência ao regimento e confronto entre a direita e a esquerda. Dados estarrecedores sobre o envio de recursos para obras na Venezuela e Cuba, durante os governos do PT, foram revelados. Mas os petistas reagiram, mostrando que foi Fernando Henrique Cardoso quem deu início à transferência de recursos para obras no exterior. A deputada Erika Kokay não deixou pedra sobre pedra nas respostas que deu aos críticos do seu partido, o PT.

O humor de cada dia

Dois bêbados estavam sentados na frente da igreja, quando duas mulheres que saíram da missa escorregaram na longa escadaria e desceram rolando. Ao ser informado do acidente o padre deixou o altar e correu para ajudar às duas católicas. Avistando as duas deitadas lá em baixo ele se dirigiu aos dois bêbados:

- Por que vocês não socorreram aquelas duas senhoras que rolaram na escadaria? Os dois bêbados responderam, a uma só voz:

- Nós pensamos que elas estivessem pagando promessa!


Dê sua opinião: