5000onon

Partido Novo quer Lula fora da propaganda eleitoral

A população que torceu pela vedação da candidatura Lula à presidência da República está insatisfeita com permanência das imagens e falas do ex-presidente na propaganda eleitoral do partido na TV e nas redes sociais. Baseado nessa insatisfação o Partido Novo pediu no último domingo (2), ao Tribunal Superior Eleitoral para suspender a divulgação da gravação do PT que exibe o ex-presidente.

Em reportagem sobre o assunto o portal G1 informou ter procurado o advogado de Lula que atua no TSE, Luis Fernando Pereira, mas até o encerramento da reportagem não tinha recebido resposta. O G1 informou que o TSE rejeitou a candidatura de Lula mas permitiu ao PT fazer a propaganda sem mostrá-lo como candidato. Diz ainda o portal que a presidente do TSE, Rosa Weber, teria informado que em razão do horário em que a decisão foi tomada poderia não haver tempo para a substituição das mídias.

Disse mais o portral G1: “Na propaganda da TV, exibida no sábado às 13h, o PT não apresentou Lula como candidato, exibiu imagens dele com o candidato a vice, Fernando Haddad, e com apoiadores. Num trecho, é exibida uma fala de Lula na qual o ex-presidente se diz inocente e afirma que quem o julgou quer evitar que ele "volte a fazer o melhor governo do Brasil".

O que pediu o Partido Novo: Que sejam retiradas publicações do Facebook que apresentem Lula como candidato; que seja suspensa a veiculação da propaganda em bloco e em inserções, no rádio e TV, com conteúdo idêntico ao veiculado nesse sábado; que o TSE determine que Lula, Haddad e a coligação não veiculem propaganda em qualquer meio apresentando Lula como candidato.

Motoqueiro morre em Bocaina

Dois rapazes se chocaram frontalmente com suas motos numa estrada carroçável entre a cidade de Bocaina e a comunidade Lagoa Grande, no último domingo (2). A grande novidade é que os dois eram irmãos. José Marques de Souza Neto, de 28 anos, faleceu. O irmão Rafael Marques de Sousa sobreviveu. Segundo informou a Polícia Militar, o acidente aconteceu numa curva e o sol teria atrapalhado a visão dos dois motoqueiros.

Fogo no Museu

Publicou o portal brasil247:”A tragédia foi anunciada; o Museu Nacional tomado pelo fogo com suas mais de 20 milhões de peças de arte completou 200 anos em 6 de junho à míngua, com salas interditadas e uma lista infindável de obras de manutenção a serem feitas; tentativas de arrecadação pela direção do Museu foram feitas para minimizar o avanço dos danos estruturais, que iam desde cupim a infiltrações; o desastre fiscal de Temer e Meirelles aprofundou a crise financeira do maior e mais importante Museu do país, agora consumido pelas chamas”.

Culpa do descaso

Escreveu o jornalista Cláudio Barros, no facebook: “o último presidente brasileiro a visitar o Museu Nacional foi JK. O atual cortou verbas. A antecessora dele, também não deu a mínima. O que antecedeu a ela, idem. O intelectual que veio antes do metalúrgico não fez caso e por aí vai em descaso e inépcia. Abandonar à própria sorte o patrimônio cultural e imaterial é um traço da sociedade que os senhores presidentes representam”.

Autoconfiança

Uma coisa é preciso que se reconheça no governador Wellington Dias: é a sua crença em si mesmo. Ele compareceu aos dois últimos debates em televisão, na Antena 10 e na Cidade Verde, enfrentando seis adversários, cada qual mais crítico de suas ações. Não se sabe c omo o eleitor está avaliando isso, mas a verdade é que, não comparecendo, o governador poderia ser visto como covarde. O fato é que a sorte foi lançada. O governador demonstra paciência diante da situação.

Bolsonarismo

Os adeptos do candidato Jair Bolsonaro estão confiantes na vitória e se encarregam de difundir suas ideias nas redes sociais. Alguns chegam a declarar que possuem arma e que são capazes de disparar contra o inimigo. Não raciocinam do ponto de vista lógico. Uma vez armada, como prega Bolsonaro, a sociedade brasileira não conseguiria armas do mesmo calibre das que os bandidos adquirem através de contrabando. Uma campanha de desarmamento seria mais lógica, desde que não fosse como a última que se fez, em que o cidadão entregou suas armas, enquanto os bandidos ficaram batendo palomas.

Plenário vazio

A semana começou sem sessão na Assembleia Legislativa. O debate com os candidatos a governador, na TV Cidade Verde, pode ter concorrido para a ausência dos deputados. Cada deputado está empenhado em sua reeleição. Comparecer ao plenário tem a vantagem da aparição na TV, uma vez que as sessões são transmitidas ao vivo pela emissora da Casa, mas a campanha propriamente dita exige a presença de cada um nos municípios e em reuniões na capital. O corpo-a-corpo é sempre positivo em toda campanha eleitoral

O humor de cada dia

Entre amigas intimas, diz uma:
- Há dois anos que dura a minha relação com o Luís e parece-me que já é tempo de nos casarmos. Que achas?

A outra:

- Queres mesmo o meu parecer?! Olha, o melhor é deixá-lo continuar a ser feliz por mais uns tempos…

Dê sua opinião: