5000onon

Mensagem de W. Dias ainda não teve análise independente

Resultado de imagem para wellington dias 
 Governador Wellington Dias (Foto: Reprodução)

Uma mensagem anual de governo tem muito o que ser discutida, por mais
sucinta que seja. A que o governador Wellington apresentou à
Assembleia na última segunda-feira teve duração de uma hora, pois ele
a apresentou de improviso. A repercussão, na sessão de ontem (6) durou
cerca de duas horas, apenas nos discursos dos líderes do governo, João
de Deus, e da oposição, Robert Rios e seus respectivos apartes.

No discurso do líder governista a mensagem não teve defeito. Ele
destacou somente os pontos positivos, como era de se esperar. Já o
líder da oposição comentou apenas os pontos negativos, dizendo que
tudo era mentira e que de verdade a mensagem só tinha a data. Fica
difícil para a população fazer sua análise, já que a mensagem impressa
foi distribuída apenas aos meios de comunicação, mas nenhum a publicou
na íntegra.

Se a mensagem foi anual, a análise dos líderes na Assembleia poderá
durar o mesmo tempo, por ser 2018 ano eleitoral. Sempre que houver
oportunidade a oposição fará suas cobranças. O ideal seria que na
Assembleia houvesse uma bancada independente, para fazer uma análise
sem paixão. Mas, pelo que se sabe, apenas o deputado Dr. Pessoa (PSD)
se apresenta como independente e, como tal, ainda não fez qualquer
comentário sobre a mensagem.

Cadastro de Pedófilo

O deputado estadual Dr. Hélio (PR) apresentou, na manhã da última
terça-feira (06) projeto de Lei que cria o Cadastro Estadual de
Pedófilos no Estado do Piauí, que deve ficar sob responsabilidade da
Secretaria de Segurança Pública, que regulamentará a criação,
atualização, divulgação e acesso ao referido cadastro.  Só fará parte
do cadastro o pedófilo que for condenado.

PPPs no Esporte

O deputado Evaldo Gomes (PTC) ficou tão empolgado com o discurso do
governador Wellington Dias sobre o sucesso das parcerias
público-privadas que sugeriu o mesmo sistema de gestão para o estádio
Albertão e para o ginásio de esportes Verdão. A sugestão foi através
de aparte ao líder do governo, deputado João de Deus, mas é provável
que ele a coloque no papel.

Estudos territoriais

A Comissão de Estudos Territoriais da Assembleia terá sua primeira
reunião deste ano no início de março, segundo informou seu presidente,
deputado Ismar Marques. Foram convocados os representantes dos
municípios de Sebastião Barros e Cristalândia. Segundo o deputado, a
convocação é importante, pois debaterá questões que envolvem diversas
localidades dos municípios citados.

Deputado precavido


O deputado Dr. Pessoa (PSD) não esperou que a população achasse que
ele deixou de comparecer à sessão de reabertura da Assembleia pelos
motivos que levaram os sete colegas de oposição a fazerem o mesmo. Ele
disse que faltou por força de compromissos anteriormente assumidos. A
verdade é que em alguns momentos a atuação de Dr. Pessoa tem cheiro de
oposição.

Ironia sem limites

Colunista do portal brasil247 publicou a seguinte ironia contra o
presidente Temer: "Os sinais de que o naufrágio está próximo são cada
vez mais claros. Nem falo de seu vergonhoso e indigente périplo pelos
domínios de Silvio Santos e de Ratinho, coisa que capitão de
transatlântico só cogita fazer em estado de completo delírio", diz o
colunista do 247 Alex Solnik; "Falo, isto sim, de suas relações com o
mar. Mais precisamente com a Rodrimar, a empresa do porto de Santos,
foco da terceira denúncia que está em gestação, com participação ativa
de Rodrigo Rocha Loures, o homem de confiança do presidente. O mais
sensato seria Temer deixar o leme por vontade própria, antes que o
barco afunde de vez, alegando motivos de (falta) de saúde", diz Solnik

Teresina alaga com chuva fina

As ruas de Teresina não precisam de muita chuva para ficarem
intrafegáveis. A madrugada de hoje (7) serviu de exemplo. Uma chuva
relativamente fina começou às quatro horas, estendendo-se até as oito,
mas foi o bastante para deixar várias ruas intrafegáveis. Na zona
Leste, além do engarrafamento, os motoristas tiveram que enfrentar
ruas e avenidas alagadas, como nas avenidas Presidente Kennedy e
Homero Castelo Branco. O congestionamento na avenida João XXIII durou
até as nove horas. A chuva serviu também para mostrar a falta de
drenagem na obra em construção do Centro de Convenções, que ficou com
a frente igual a uma lagoa.

Armadilhas

Sob o título acima escreveu o jornalista José Olímpio Leite de Castro,
no facebook: “Caminhar pelo centro de Teresina é um exercício chato e
perigoso. A foto mostra, na Rua Elizeu Martins, na calçada do Banco do
Brasil, uma das muitas armadilhas à espera dos transeuntes
desavisados. Imagine a dificuldade para idosos e deficientes transitar
pelas ruas do centro de nossa Capital. Além dos buracos e desníveis,
tem o problema dos carros estacionados irregularmente nesses espaços,
sem falar na volta lenta e gradual dos camelôs com suas bugigangas
espalhadas pelo chão”.

Elida pede socorro


Escreveu Elida de Sá, no facebook: “Como manter o bom humor em uma
cidade que você perde 1 hora de sua manhã para fazer um retorno?
Vergonha, teu nome é Balão do São Cristóvão. Uma intervenção simples
resolveria essa chateação diária. Socorro, prefeito”! A jornalista não
disse qual seria a intervenção, mas tudo indica que seria reabrir os
retornos, estupidamente fechados sob a falsa alegação de que era
preciso aumentar a fluidez do trânsito.

O humor de cada dia

Sanfoneiro do interior era criticado por aqueles que freqüentavam os
bailes animados por ele, por não ter um repertório atualizado. Isso
foi antes do rádio a pilha. Depois do invento e ele já com seu radinho
em casa, o que os estudantes em férias esperavam era que ele tocasse
músicas novas. No dia do baile de despedida das férias o sanfoneiro
tocava as mesmas músicas de sempre. Foi aí que um dançarino pediu que
ele tocasse ao menos uma música aprendida através do rádio. E ele
então passou a cantar: “meu povo a decisão agora está em sua mão/ no
dia seis vamos dizer que não/não e não”. Era a propaganda do
plebiscito do governo João Goulart, que tocava a todo instante no
rádio. Por isso ele aprendeu.

Dê sua opinião: